Como a Covid-19 está mudando o mercado do entretenimento?

Da CNN, em São Paulo
11 de dezembro de 2020 às 05:30 | Atualizado 11 de dezembro de 2020 às 11:18

Não é exagero dizer que a pandemia mudou drasticamente a forma como consumimos e consumiremos entretenimento daqui para a frente. As atividades culturais e criativas, responsáveis por cerca de 2,64% do PIB brasileiro, foram as que mais sofreram o impacto da pandemia. Afinal, salas de cinema, teatro, casas de show e outros espaços como esses ficaram de portas fechadas durante boa parte do ano --e em alguns casos, permanecem por tempo indefinido. A nível global, o resultado pode ser a queda de 6% de toda a receita do entretenimento gerada no mundo. 

Alguns artistas e setores até tentaram se reinventar. Músicos apostaram em lives e grandes produtoras de cinema firmaram acordos com plataformas de streaming. Mas a reinvenção não é uma possibilidade para todos. Neste episódio do E Tem Mais, Monalisa Perrone conversa com André Sturm, ex-secretário de Cultura de São Paulo e diretor do cinema Petra Belas Artes. Ele fala sobre as dificuldades em equalizar o discurso de segurança e incentivo à cultura neste ano de pandemia e comenta as lições que 2020 deixará para o setor. 

Leia e assista também:
Organizadores do Oscar enxergam oportunidade de inovação para edição de 2021
Taylor Swift anuncia lançamento de segundo álbum surpresa na pandemia

Conheça os podcasts da CNN Brasil:

5 Fatos

Abertura de Mercado 

Horário de Brasília 

Na Palma da Mari 

O Que Eu Faço? 

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.

Podcast E Tem Mais, com Monalisa Perrone
O podcast E Tem Mais é publicado de segunda a sexta, sempre no início da manhã
Foto: CNN Brasil

(Publicado por Amauri Arrais)