Tela de Tarsila do Amaral é vendida por R$ 57,5 milhões e bate recorde

Após apenas 15 minutos de leilão, o quadro "A Caipirinha", pintado por Tarsila do Amaral (1886-1973) em 1923, foi vendido a um colecionador

Por Diego Freire, da CNN, em São Paulo
18 de dezembro de 2020 às 00:06 | Atualizado 23 de fevereiro de 2021 às 09:55


 

Após apenas 15 minutos de leilão, o quadro "A Caipirinha", pintado por Tarsila do Amaral (1886-1973) em 1923, foi vendido por 57,5 milhões de reais, estabelecendo um novo recorde para a arte brasileira: o valor mais alto já pago por uma obra vendida no país.

O recorde anterior pertencia ao pintor Alberto da Veiga Guignard (1896-1962), cuja tela ‘Vaso de Flores’ foi arrematado em 2015 por R$ 5,7 milhões. 

Leia também:

Louvre leiloa chance de observar ‘Mona Lisa’ de perto e fora da moldura de vidro

Banda Gorillaz prepara shows online com interação entre artistas e personagens

Quadro "A Caipirinha" de Tarsila do Amaral (08.nov.2020)
Quadro "A Caipirinha" de Tarsila do Amaral (08.nov.2020)
Foto: CNN Brasil


Segundo a Bolsa de Arte de São Paulo, o quadro de Tarsila foi adquirido por um colecionador brasileiro e deve permanecer no país. Foram 19 lances até que a venda fosse concluída. 

Antes do leilão, o quadro pertencia ao empresário Salim Taufic Schahin, investigado pela Operação Lava Jato em 2017 e foi confiscado pela Justiça.

Antes da entrega ao comprador, o público poderá conhecer a obra ao vivo até esta sexta-feira (18). Ela fica em exposição na Bolsa de Arte (Rua Rio Preto, 63, São Paulo), das 11h às 19h.

"Nunca houve uma obra dessa relevância e deste valor sendo vendida no Brasil, por isso o leilão deve gerar uma grande expectativa. Até então, os dois recordes de vendas públicas no país eram de Superfície Modulada nº 4, de Lygia Clark, que alcançou R$ 5,3 milhões em 2013, e Vaso de flores, de Guignard, arrematada dois anos depois por R$ 5,7 milhões em valores da época", disse Jones Bergamin, o Peninha, presidente da Bolsa de Arte.