Lenda dos Beatles, Paul McCartney diz que se vacinará assim que for autorizado

Artista de 78 anos está no terceiro grupo de pessoas elegíveis para ser imunizado no Reino Unido, ao lado de outras pessoas com mais de 75 anos

Reuters
19 de dezembro de 2020 às 09:30 | Atualizado 19 de dezembro de 2020 às 09:45
Paul McCartney durante leitura de trechos de livro 'Hey Grandude!' a crianças em evento em Londres
Foto: Toby Melville - 9.set.2019/Reuters

Paul McCartney, um dos lendários membros dos Beatles, deu um grande incentivo para a campanha de vacinação contra o novo coronavírus no Reino Unido ao dizer que pretende estar entre os primeiros astros mundiais imunizados, noticiou o jornal The Sun na sexta-feira (18).

McCartney, de 78 anos, está no terceiro grupo de pessoas elegíveis para receber a vacina ao lado de outras pessoas com mais de 75 anos, e disse acreditar que a vacina oferecerá uma saída para o panorama desolador da pandemia de Covid-19.

“A vacina nos livrará disso”, disse McCartney ao jornal em uma entrevista. "Acho que sairemos desta, sei que sairemos desta, e a vacina é uma ótima notícia. Eu a receberei assim que me permitirem."

Assista e leia também:
Rainha Elizabeth e Príncipe Philip serão vacinados, mas longe das câmeras
Ian McKellen, ‘Gandalf’ de Senhor dos Anéis, é vacinado contra Covid-19
Ídolo do rock mundial, John Lennon completaria 80 anos em 2020

Paul disse que está ansioso para voltar aos palcos o mais rápido possível após o cancelamento do Festival de Glastonbury este ano.

Eterno garoto de Liverpool, que escreveu e executou algumas das canções mais famosas do mundo, McCartney liderou uma revolução cultural nos anos 1960 que abalou – e em alguns casos derrubou – os pressupostos das sociedades em todo o mundo.