Larry Flynt, fundador da revista pornográfica 'Hustler', morre aos 78 anos

Flynt sofria de vários problemas de saúde desde uma tentativa de assassinato em 1978, que o deixou paraplégico

Da CNN*
11 de fevereiro de 2021 às 02:49
Larry Flynt
Larry Flynt
Foto: Twitter/ Reprodução

 

O editor da revista pornográfica Hustler, Larry Flynt Jr., morreu nesta quarta-feira (10) aos 78 anos, disse seu publicitário.

Flynt, sofrendo de vários problemas de saúde desde uma tentativa de assassinato em 1978 que o deixou paraplégico, morreu "do início recente de uma doença repentina", de acordo com Minda Gowen, porta-voz da Larry Flynt Publications, que dirige o negócio de entretenimento adulto fundado por ele.

Flynt morreu enquanto dormia no Cedars-Sinai Medical Center em Los Angeles, com sua esposa, Liz, e sua filha Theresa, ao lado de sua cama, disse Gowen em um comunicado.

 

Celebrado por alguns como um provocador da liberdade de expressão e insultado por outros como um aproveitador da exploração sexual e da misoginia, Flynt foi uma figura popular desde os anos 1970, quando foi fundada sua revista, que rivalizou com a Playboy e causou polêmica por trazer pornografia explícita.

Em 1996, a vida do empresário foi retratada no filme 'O Povo Contra Larry Flynt'.  

Biografia do empresário que causou polêmica nos EUA dos anos 1970 por popularizar a pornografia explícit

Na mais famosa das inúmeras batalhas jurídicas nas quais ele se envolveu, a Suprema Corte dos EUA proferiu uma decisão histórica em favor de Flynt em um processo por difamação movido contra ele pelo evangelista Jerry Falwell.

Flynt publicou um anúncio falso na Hustler que mostrava Falwell dizendo que seu primeiro encontro sexual foi com a mãe em um banheiro externo. Falwell abriu um processo de US  50 milhões e ganhou uma decisão de um tribunal inferior, mas em 1988 a Suprema Corte considerou o anúncio uma paródia e protegido pela Primeira Emenda.

Em sua autobiografia, Flynt que sua primeira experiência sexual foi com uma galinha e contou que fazia sexo a cada quatro ou cinco horas durante um dia de trabalho. Depois de ficar paralítico, o empresário fez uma cirurgia de implante peniano para que pudesse continuar a fazer sexo.

Flynt criou uma empresa com um faturamento estimado em US$ 150 milhões em determinado momento. Conforme a circulação das revistas diminuiu, ele manteve seu negócio rentável investindo em canais de televisão voltados para adultos, um cassino, distribuição de filmes e mercadorias.

* Com informações de Lisa Richwine e Steve Gorman, da Reuters; e  Cheri Mossburg and Kerry Flynn, da CNN