Em ato de protesto, Tom Cruise devolve seus três prêmios Globo de Ouro

A atitude do ator ocorre em meio à controvérsia em torno da HFPA por sua falta de diversidade e questões éticas relacionadas a benefícios aos integrantes

Chloe Melas, CNN
12 de maio de 2021 às 02:35 | Atualizado 12 de maio de 2021 às 09:51
Tom Cruise exigiu que funcionários respeitem medidas contra Covid-19
Em áudio obtido pelo jornal The Sun, Tom Cruise gritou com funcionários e exigiu que medidas contra Covid-19 sejam cumpridas
Foto: Reuters

O ator Tom Cruise devolveu seus prêmios Globo de Ouro ou Hollywood Foreign Press Association. As informações foram dadas à CNN por uma pessoa próxima ao ator na segunda-feira. Cruise ganhou o prêmio de melhor ator por suas atuações em "Jerry Maguire" em 1997 e "Nascido em 4 de julho" em 1990, e o prêmio de melhor ator coadjuvante por "Magnólia" em 2000.

A atitude do ator ocorre em meio à crescente controvérsia em torno da HFPA - a organização por trás dos Globos - por sua falta de diversidade, especificamente pela falta de integrantes negros, e questões éticas relacionadas a benefícios financeiros para alguns de seus 87 integrantes trazidas à luz em uma investigação de fevereiro pelo Los Angeles Times. A NBC anunciou na segunda-feira que não transmitirá o programa em 2022.

"Continuamos a acreditar que o HFPA está comprometido com uma reforma significativa. No entanto, uma mudança dessa magnitude leva tempo e trabalho, e acreditamos fortemente que o HFPA precisa de tempo para fazê-lo da maneira certa. Como tal, a NBC não irá transmitir o Globo de Ouro de 2022", disse a NBC à CNN Business.

O HFPA divulgou um comunicado em seu site se comprometendo a fazer mudanças. "Independentemente da próxima data de transmissão do Globo de Ouro, a implementação de mudanças transformacionais o mais rápido - e da forma mais cuidadosa possível - continua sendo a principal prioridade de nossa organização. Convidamos nossos parceiros da indústria para trabalhar conosco no reforma sistêmica que está muito atrasada, tanto em nossa organização quanto no setor como um todo. "

Antes do anúncio, Scarlett Johansson emitiu um comunicado pedindo à comunidade do entretenimento que pare de participar de eventos patrocinados pela HFPA.

"Como ator que promove um filme, espera-se que a pessoa participe da temporada de premiações, participando de coletivas de imprensa e também de shows de premiação", disse ela em um comunicado à Variety e confirmado pela CNN. "No passado, isso muitas vezes significava enfrentar questões sexistas e comentários de certos membros do HFPA que beiravam o assédio sexual. É a razão exata pela qual eu, por muitos anos, me recusei a participar de suas conferências", disse a atriz.

"O HFPA é uma organização que foi legitimado por nomes como Harvey Weinstein para ganhar impulso para o reconhecimento da Academia, e a indústria seguiu o exemplo. A menos que haja uma reforma fundamental necessária dentro da organização, acredito que é hora de dar um passo atrás da HFPA e focar na importância e força da unidade dentro de nossos sindicatos e da indústria como um todo", completou a atriz.