Ator francês Gérard Depardieu é investigado após acusação de estupro 

Caso havia sido arquivado em junho de 2019, mas em dezembro de 2020 a defesa da mulher conseguiu a reabertura

Juliana Faddul, colaboração para a CNN Brasil

Ouvir notícia

Nem aos 72 anos o eterno garoto-problema do cinema francês dá trégua à Justiça. A polícia francesa está investigando formalmente o ator Gérard Depardieu após acusações de estupro e agressão sexual por uma atriz de 22 anos. 

Segundo a vítima, a violação aconteceu em duas ocasiões em agosto de 2018, na casa de Depardieu em Paris. O caso havia sido arquivado em junho de 2019, mas em dezembro de 2020 a defesa da mulher conseguiu que ele fosse reaberto e distribuído a um juiz de instrução. 

Na França, antes da investigação formal, é feito uma investigação prévia. Se há pistas ou motivos de que o crime possa ter ocorrido, o caso é levado a instâncias superiores. 

 

O magistrado considerou que havia indícios de crime, por isso Depardieu agora é formalmente foi acusado de estupro e agressão sexual. O advogado do ator, Hervé Temime, falou com a CNN e disse que seu cliente conhece a mulher que o acusa, mas nega a totalmente qualquer agressão, violação e ato criminal. 

“Tenho provas contundentes que demonstram que não houve delito. É o oposto da personalidade de Depardieu”, diz. “Lamento que a investigação não tenha se mantido em segredo como de costume”, completa. Gérard Depardieu responde em liberdade e sem qualquer controle judicial.

Carreira

A vida de Depardieu por si só daria um filme. A infância do ator foi marcada por uma família desestruturada, um pai agressivo e muitos episódios de violência. Na auto-biografia Ça C’est Fait Comme Ça, o ator conta que começou a se prostituir aos 10 anos porque “sabia que seu visual agradava os homossexuais”. 

O livro também conta que aos 20 anos se sustentava por meio de roubos e furtos. Já mais velho, confessou em entrevistas ser alcoólatra e que é normal beber 14 garrafas de vinho num “mal dia”.

 

Mas os problemas não interferiram no que ele fazia nas telas. Gérard Depardieu ganhou diversos prêmios com seu trabalho na atuação: ganhou o Globo de Ouro de Melhor Ator em 1990 por seu trabalho em ‘Green Card’, o prêmio de Cannes em 1990 por ‘Cyrano’, o prêmio César em 1980 em ‘O Último Metrô’ e 1990 por Cyrano, entre outros. Fez também filmes mais comerciais como a franquia de ‘Asterix e Obelix’ e ‘102 Dalmatas’. 

Em 1990 ele foi indicado ao Oscar por sua atuação em Cyrano, mas um equívoco da revista Times o prejudicou na competição. Durante uma entrevista, Depardieu disse, em francês, que havia “presenciado um estupro”, mas a publicação traduziu erroneamente como “participei de um estupro”. Além de prejudicar a premiação, ele também foi afastado de contratos publicitários e outras produções. 

Atualmente, o ator é casado com a escritora Clémentine Igou e é pai de Julie Depardieu, Roxane Depardieu, Jean Depardieu e Guillaume Depardieu (morto em 2008). 

 

 

 

 

Mais Recentes da CNN