Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    “O pior está por vir”, diz Luiza Brunet sobre descoberta de Yasmin no BBB 24

    Em conversa com a CNN, a mãe da participante refletiu sobre os padrões machistas que ainda se repetem

    Yasmin Brunet ficou abalada ao descobrir que Nizam criticou seu corpo
    Yasmin Brunet ficou abalada ao descobrir que Nizam criticou seu corpo Reprodução/ TV Globo

    Aline Oliveirada CNN

    Luiza Brunet afirmou em conversa com a CNN que, após os últimos acontecimentos na casa, este será só o começo da decepção de sua filha, Yasmin Brunet, participante do BBB 24, que descobriu nesta segunda-feira (19) que Nizam fez críticas a respeito do seu corpo.

    “Em parte ela teve a resposta de uma questão que já a incomodava”, afirma a mãe da modelo.

    Nesta manhã, a sister descobriu através de Lucas Henrique que o ex-BBB Nizam afirmou que seu corpo era “muito estranho”.

    A informação deixou a participante extremamente abalada.

    “Qualquer mulher ficaria muito chateada”, afirma Luiza Brunet, validando o sentimento da jovem.

    Luiza afirmou ainda que Yasmin se sentiu “ferida, atacada, desvalorizada, julgada e descartada”.

    Na primeira semana de confinamento, Nizam aproveitou a privacidade do Quarto do Líder para conversar com Rodriguinho, Vinícius Rodrigues e Lucas Pizane sobre a sister.

    Na ocasião, ele também questionou a opinião dos brothers sobre o corpo de Yasmin Brunet. De bate pronto, o pagodeiro afirmou que a modelo “já tinha sido melhor” e que, agora, ela havia “largado a mão”.

    Para Luiza Brunet, sua filha ainda se decepcionará muito no que diz respeito ao assunto. “O pior sentimento está por vir: o de decepção, traição e mentira”, garante a modelo sobre o que a sister deverá descobrir, quando sair da casa, a respeito de Rodriguinho, um de seus grandes amigos no programa.

    “Rodriguinho diz que não se lembra de ter dito absolutamente nada e, assim, construímos uma sociedade misógina, agressiva e sem memória”, opina Brunet. “Esta é realidade de 99% das mulheres no Brasil e no mundo, sendo subjugadas por seus corpos e suas escolhas”.

    “A sociedade masculina precisa de um chamamento para mudanças de padrões e paradigmas. Yasmin Brunet é só mais uma vítima com visibilidade, enquanto existem outras que não sabem o que de fato é uma violência. Sem apoio e sem justiça”, reflete Luiza.