Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Beyoncé deixa marca na música country e destaca as raízes do gênero

    O projeto "Texas Hold ‘Em" disparou em várias paradas musicais, consolidando Beyoncé como a primeira mulher negra a chegar ao topo da Billboard Country Chart

    Beyoncé no Grammy Awards em Los Angeles
    Beyoncé no Grammy Awards em Los Angeles REUTERS/Mario Anzuoni

    Kat Stafford e Alexandra Sarabiada Reuters

    A cantora e compositora Denitia, natural do Texas, ficou profundamente comovida quando ouviu as primeiras notas da música country de sucesso de Beyoncé, “Texas Hold ‘Em”.

    Porém, foi mais do que o som cativante do banjo no início da música que chamou a atenção de Denitia: foi um reconhecimento tardio da rica história dos artistas negros da música country e seus legados.

    “O sucesso de Beyoncé na música country está iluminando a história dos negros na música country, na nossa criação, na nossa contribuição para o gênero, no fato de sermos ouvintes e membros ávidos do público da música country”, disse Denitia, que agora mora em Nashville e foi nomeada uma das próximas artistas country da CMT a ser observada no início deste ano. “Estivemos lá desde o início e ainda estamos lá.”

    Especialistas e fãs veem a incursão de Beyoncé no gênero como uma reivindicação e uma homenagem ao legado dos negros americanos na música e na cultura country – uma história que, em grande parte, não foi reconhecida em alguns círculos da música convencional. Eles dizem que Beyoncé, que nasceu e cresceu em Houston, Texas, está seguindo os passos de muitas lendas da música country negra que vieram antes dela.

    Desde figuras históricas como Lesley “Esley” Riddle e Charley Pride, que romperam barreiras, até artistas atuais como Mickey Guyton, Jimmie Allen e Rhiannon Giddens, que toca banjo, um instrumento de origem da África Ocidental, são ouvidos em “Texas Hold ‘Em”.

    “Apesar do fato de que a música country, como indústria e, muitas vezes, os espaços de música country, como bares e festivais, são principalmente brancos, os artistas negros têm criado a música que é a raiz do country”, disse Francesca T. Royster, professora associada de inglês da Universidade DePaul, onde ministra cursos sobre Shakespeare, cinema e feminismo negro.

    “A história que tem sido contada sobre a música country é que ela é uma música autenticamente branca e nostálgica, quando, na verdade, as contribuições dos negros, indígenas e latinos são realmente importantes para o som.”

    Beyoncé está prestes a lançar seu aguardado álbum country, Cowboy Carter, em 29 de março. Ela deu a primeira dica sobre o próximo álbum quando lançou duas novas músicas depois de fazer uma aparição surpresa em um comercial do Super Bowl. O álbum é o segundo de um projeto de três álbuns que começou com “Renaissance”, de 2022, aclamado pela crítica.

    A empolgação gira em torno do projeto, e “Texas Hold ‘Em” disparou em várias paradas musicais, consolidando Beyoncé como a primeira mulher negra a chegar ao topo da Billboard Country Chart.