Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Beyoncé é acusada por ativistas de usar termo depreciativo em “Renaissance”

    A cantora enfrentou reações on-line e críticas de ativistas, que a condenaram por usar o termo "spaz" na música "Heated"; palavra seria considerada humilhante para pessoas com paralisia cerebral espástica

    Beyoncé em sua apresentação no Coachella, em 2018
    Beyoncé em sua apresentação no Coachella, em 2018 Reprodução/beyonce.com

    Toyin Owosejeda CNN

    A cantora Beyoncé recebeu ótimas críticas na estreia de seu sétimo álbum de estúdio “Renaissance”, na última sexta-feira (29), mas foi criticada no fim de semana quando os fãs notaram a inclusão de um termo depreciativo na música “Heated”.

    Na faixa, co-escrita por Drake, Beyoncé canta a frase: “Spazzin’ on that ass, spazz on that ass”.

    Embora a palavra “spaz”, frequentemente usada coloquialmente para descrever “enlouquecer”, é derivada da palavra “espástica”, que é considerada humilhante para pessoas com paralisia cerebral espástica.

    De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), o distúrbio afeta a capacidade de uma pessoa de controlar seus músculos, especialmente seus braços e pernas.

     

    “Então @Beyonce usou a palavra ‘sp**’ em sua nova música ‘Heated’. Parece um tapa na cara para mim, a comunidade com deficiência e o progresso que tentamos fazer com Lizzo”, escreveu a defensora da deficiência Hannah Diviney em Twitter.

    “Acho que vou continuar dizendo a toda a indústria para ‘fazer melhor’ até que os insultos capacitistas desapareçam da música.”

    Outro comentarista twittou: “Foda-se @Beyonce. Você deveria ser um modelo, não ganhar dinheiro com o uso preguiçoso de linguagem depreciativa. Que vergonha.”

    Representantes de Beyoncé confirmaram nesta segunda (1) que a letra seria removida, e enviaram à CNN um comunicado dizendo que “a palavra, não usada intencionalmente de maneira prejudicial, será substituída”.

    Os fãs esperaram ansiosamente por “Renaissance” depois que a cantora lançou o primeiro single, “Break My Soul”, em junho. Foi seu primeiro álbum completo desde “Lemonade” de 2016.

    Abrindo-se sobre seu processo criativo no Instagram, Beyoncé disse aos fãs: “Criar este álbum me permitiu um lugar para sonhar e encontrar uma fuga durante um período assustador para o mundo”.

    Ela disse que sua “intenção era criar um lugar seguro, um lugar sem julgamento. Um lugar para se libertar do perfeccionismo e pensar demais. Um lugar para gritar, liberar, sentir liberdade. Foi uma bela jornada de exploração”.

    A decisão da cantora de editar “Heated” ocorre semanas depois que a colega artista Lizzo anunciou uma nova versão de sua música “GRRRLS”, após reclamações sobre o uso do mesmo termo da comunidade de deficientes.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original