Beyoncé se torna primeira mulher negra a usar diamante amarelo da Tiffany

Diamante de 128,54 quilates foi encontrado em 1877 na África do Sul

Beyoncé ao lado de Jay-Z na campanha da Tiffany, com o diamante amarelo de 128,54 quilates
Beyoncé ao lado de Jay-Z na campanha da Tiffany, com o diamante amarelo de 128,54 quilates Reprodução/Instagram

Toyin Owosejeda CNN

Ouvir notícia

Beyoncé fez história ao ser a primeira mulher negra a usar o diamante da Tiffany & Co de 128,54 quilates, encontrado na África do Sul em 1877. A artista vencedora do Grammy usa a joia, que apresenta um dos maiores diamantes amarelos do mundo, enquanto se torna ao lado do marido, o rapper Jay-Z, os rostos da nova campanha “About Love” da marca.

“O amor é o diamante que as joias e a arte decoram”, disse o casal em um comunicado à imprensa na segunda-feira (23). Essa foi a primeira vez que o diamante apareceu em uma campanha publicitária, segundo a Tiffany.

Desde então, o diamante foi usado por Mary Whitehouse, esposa do diplomata americano Edwin Sheldon Whitehouse, pela atriz Audrey Hepburn e pela cantora Lady Gaga.

“Beyoncé e Jay-Z são o epítome da história de amor moderna”, disse Alexandre Arnault, vice-presidente executivo de produtos e comunicações da Tiffany em nota. “Como uma marca que sempre representou amor, força e auto-expressão, não poderíamos pensar em um casal mais icônico e que melhor represente os valores da Tiffany. Estamos honrados em ter os Carters como parte da família Tiffany.” A campanha “About Love”, filmada por Mason Poole, será lançada globalmente em 2 de setembro.

Como parte da parceria, Beyoncé e Jay-Z também filmaram um anúncio em vídeo que apresentará a versão de Beyoncé de “Moon River”, a famosa canção do filme de 1961 “Breakfast At Tiffany’s”.

A Tiffany & Co disse que doará US$ 2 milhões (R$ 10,7 milhões na atual cotação) para programas de bolsas e estágios para Faculdades e Universidades Historicamente Negras (HBCUs). Essas são instituições de ensino superior nos Estados Unidos que foram estabelecidas antes da Lei dos Direitos Civis de 1964, para a comunidade afro-americana.

(Texto traduzido do inglês. Confira o original aqui)

Mais Recentes da CNN