#CNNPop

Chef nigeriana cozinha por 100 horas seguidas para superar recorde mundial

Hilda Bassey afirma que o feito pode ajudar na valorização da gastronomia do país

A chef nigeriana Hilda Bassey
A chef nigeriana Hilda Bassey Reprodução/Redes Sociais

Natanael Oliveirada CNN

Visibilidade e respeito. Essas duas palavras foram as principais motivações para que a chef nigeriana Hilda Effiong Bassey, também conhecida como Hilda Baci, embarcasse em um desafio de cozinhar por 100 horas seguidas, visando estabelecer um recorde mundial.

A maratona da chef começou na última quinta-feira (11) e terminou na segunda-feira (15). No período, Hilda criou mais de 55 receitas e cozinhou cerca de 100 refeições completas, no objetivo de expor o melhor da gastronomia nigeriana para o mundo.

Em entrevista à CNN, Hilda afirma que topou o desafio “porque queria colocar a comida nigeriana no mapa” e para destacar as jovens africanas que são marginalizadas na sociedade.

A culinária nigeriana é a melhor que existe. Quanto mais receitas forem divulgadas, mais pessoas estarão dispostas a experimentá-las. A comida nigeriana é tão reconfortante.

Hilda Bassey, chef nigeriana

Sensação na Nigéria

A chef, famosa no país, virou um símbolo de inspiração para a população local. Durante a maratona, Hilda foi acompanhada por milhares de fãs empolgados.

Um homem chamado Uduak Obong disse à CNN que viajou centenas de quilômetros para chegar na capital Lagos, apenas para acompanhar a chef de cozinha.

“Eu dirigi por 12 horas para estar aqui para apoiar minha irmã, minha amiga. Ela é simplesmente incrível”, disse.

Apoio de celebridades

Além da população local, personalidades da Nigéria mostraram apoio e ressaltaram a importância do feito de Hilda.  

O presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, afirmou nas redes sociais que “todo o povo nigeriano está orgulhoso” pelo feito de Hilda, além de ressaltar que a atitude fez o mundo se voltar para o país. 

Na mesma publicação, o presidente Buhari disse que a chef “agora é um ícone cultural e acredito que esse feito inspirará muito mais jovens”. 

O modelo e empresário Enioluwa Adeoluwa, figura pública na Nigéria, disse à CNN que a chef está fazendo um “trabalho incrível”. 

“Quando um nigeriano está fazendo algo, todos nós saímos para mostrar apoio. Estamos muito animados”, afirma. 

O ator Damiola Ogunsi também demonstrou apoio à maratona, ressaltando que o feito pode abrir as portas para a gastronomia africana.

Hilda está abrindo a porta para o mercado de alimentos africanos e mostrando a todos os jovens daqui que, se você pode sonhar, pode alcançar.

Damiola Ogunsi, ator nigeriano

100 horas cozinhando

A chef começou o desafio na manhã da última quinta-feira (11) e terminou na noite de segunda-feira (15). 

Para suportar o longo período cozinhando, Hilda teve intervalos de cinco minutos por hora. A cada 12 horas, ela também parava para fazer exames médicos e tomar banho. 

À CNN, Bassey admite que pensou em desistir no primeiro dia. 

O primeiro dia foi o mais difícil. Eu estava pronta para desistir seis horas depois. Sinto que um milagre aconteceu e de alguma forma cheguei a isso.

Hilda Bassey, chef nigeriana

Hilda ultrapassou o recorde de 87 horas cozinhando. A marca pertencia a chef indiana Lata Tondon. 

Mesmo assim, o Guinness World Records disse que precisa analisar se todos os critérios foram atendidos para “passar a coroa” para Bassey.