Diretor de filmes do Batman, Joel Schumacher morre aos 80 anos

Ele também dirigiu 'O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas'; porta-voz disse que cineasta lutava contra um câncer

 
  Foto: Divulgação

Brian Lowry, da CNN

Ouvir notícia

Joel Schumacher, um diretor eclético cuja carreira vai desde um par de filmes do Batman ao romântico O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas, morreu nesta segunda-feira (22) após enfrentar um câncer por um ano, disse um representante de Schumacher à CNN. Ele tinha 80 anos.

Schumacher trabalhou em uma ampla variedade de filmes, incluindo o conto de vampiros adolescentes Os Garotos Perdidos (1987), o melodrama com Julia Roberts A Escolha do Amor (1991), a sátira sombria Um Dia de Fúria (1993) com Michael Douglas e um par de suspenses adaptados de livros de John Grisham, O Cliente (1994) e Tempo de Matar (1996).

Ainda assim, ele era mais conhecido em alguns grupos por sua conexão com a franquia do Batman, tendo dirigido os filmes Batman Forever (1995) e Batman & Robin (1997), que têm um tom notavelmente diferente da abordagem mais sóbria escolhida por Tim Burton.

Em uma entrevista à Vice em 2017, Schumacher pediu desculpas aos fãs que se desapontaram com os filmes, que estrelaram Val Kilmer e George Clooney, dizendo “acho que devo isso a eles”. Ele também falou sobre a escolha notória de adicionar componentes sensuais à fantasia de Batman. “Eu sei que ficarei conhecido, depois de Batman Forever, pelos mamilos do Batman.”

Nascido no Queens, em Nova York, Schumacher estudou na Parsons School of Design na New School University e foi vitrinista antes de ir à Hollywood como figurinista, passagem que incluiu um trabalho na comédia de ficção científica de Woody Allen, O Dorminhoco (1973).

Schumacher se tornou um roteirista nos anos 1970, incluindo textos para O Feiticeiro (1978) e Car Wash, Onde Acontece de Tudo (1976), antes de lançar sua carreira como diretor com dois filmes lançados na televisão, seguidos por A Incrível Mulher Que Encolheu (1981), com Lily Tomlin, e Táxi Especial (1983).

Ele desenvolveu uma reputação de identificar jovens talentos, como exemplificado pelo elenco de O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas e Os Garotos Perdidos, que incluíram Demi Moore, Rob Lowe e Kiefer Sutherland.

Mais recentemente, Schumacher dirigiu a adaptação cinematográfica da peça O Fantasma da Ópera e alguns episódios do seriado House of Cards, da Netflix.

Schumacher, que era gay, deu uma entrevista à revista Vulture no ano passado, em que discute espontaneamente sua vida e escolhas profissionais.

O diretor e produtor Bryan Fuller publicou um tuíte em que relembra que Schumacher era abertamente homossexual, dizendo, “a visibilidade dele importava, com mamilos e tudo”.

(Texto traduzido, leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN