Fãs processam Universal Pictures por cortar Ana de Armas de filme

Atriz teria aparecido no trailer de "Yesterday" (2019), mas diretor a tirou de versão final - fãs se sentiram enganados e estão pedindo US$ 5 milhões de indenização; relembre outro caso

A atriz cubana Ana de Armas estrela também "007 - Sem Tempo para Morrer"
A atriz cubana Ana de Armas estrela também "007 - Sem Tempo para Morrer" Divulgação

Hannah Ryanda CNN

Ouvir notícia

Dois fãs da atriz Ana de Armas estão processando o estúdio Universal Pictures por supostamente enganá-los: eles alugaram um filme acreditando que ela estaria nele devido a trailers e material promocional, mas a cubana não estava.

Conor Woulfe e Peter Michael Rosza entraram com uma ação coletiva federal nos Estados Unidos contra a Universal na última sexta-feira (21), alegando que a publicidade em torno do filme “Yesterday”, de 2019, era “falsa” e “enganosa”, já que de Armas não aparece na versão final do filme, apesar de sua inclusão no marketing de divulgação. O processo foi incorporado em um relatório no site de notícias de entretenimento “Variety”.

Woulfe e Rosza dizem que cada um pagou aproximadamente US$ 3,99 para alugar “Yesterday” e afirmam que – se não fosse pela “publicidade falsa, enganosa e enganosa” da Universal – eles não teriam pago para ver o filme.

O processo diz que de Armas – que recentemente apareceu no último filme de James Bond, “007 – Sem Tempo para Morrer” – é “famosa em toda a América e no mundo por causa de seu filme de sucesso e outras aparições na mídia”. Os queixosos alegam que a Universal usou a “fama, brilho e brilho de De Armas para promover o filme, incluindo-a em cenas nos trailers do filme que anunciam “Yesterday”.

O filme em si – dirigido pelo cineasta britânico Danny Boyle – é sobre um aspirante a cantor e compositor, Jack, que descobre que ele é a única pessoa no mundo que consegue se lembrar dos Beatles após um incidente bizarro. Jack então dispara para a fama mundial ao reivindicar a música da banda como sua.

De Armas deveria aparecer como interesse amoroso da personagem principal em “Yesterday”, mas suas cenas foram removidas do corte final.

O filme é estrelado por Himesh Patel e Lily James – cuja fama, o processo afirma que a Universal “não podia confiar para maximizar as vendas e aluguéis de ingressos e filmes”, o que os demandantes dizem ter levado o estúdio a usar de Armas em material promocional para impulsionar o filme. .

De acordo com Boyle, o desempenho de De Armas no corte original do filme foi “brilhante” e o diretor também a descreveu em uma entrevista ao Cinemablend como “radiante”.

Os fãs, ambos do condado de San Diego, Califórnia, estão buscando pelo menos US$ 5 milhões em compensação em nome de todos os clientes afetados. A CNN entrou em contato com a Universal para comentar.

O processo tem semelhanças com um caso em Michigan em 2011 sobre o filme de Ryan Gosling “Drive”. O queixoso alegou que os materiais publicitários do filme faziam parecer que seria “um filme de perseguição, corrida ou ação em alta velocidade” – semelhante a “Velozes e Furiosos”.

Segundo ele, a prévia não refletia que o filme incluía “muitos segmentos de drama interpessoal de ritmo lento”, com momentos de violência gráfica. Um tribunal de apelações rejeitou o caso em 2013.

Mais Recentes da CNN