Filmes lançados somente no streaming não poderão concorrer ao Oscar 2023

Modalidade "Academy Screening Room", onde os curtas e longas eram exibidos online para os membros da Academia, foi encerrada uma vez que "os cinemas foram reabertos", segundo a organização

Oscar voltará a ter apresentador este ano
Oscar voltará a ter apresentador este ano 07/02/2020REUTERS/Mike Blake

Luana Franzãoda CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, organização que promove anualmente o Oscar, anunciou na última quarta-feira (18) as regras para a candidatura de produções à premiação do próximo ano.

Entre as novas exigências, a estreia nos cinemas volta a ser uma obrigatoriedade – a regra havia sido suspensa durante os momentos de maior contágio da Covid-19, devido ao fechamento das salas no mundo todo. A medida torna impossível a candidatura de filmes que forem lançados somente em plataformas de streaming.

A modalidade “Academy Screening Room”, onde os curtas e longas eram exibidos online para os membros da Academia, foi encerrada uma vez que “os cinemas foram reabertos”, segundo o painel de administradores.

Outra novidade aprovada para a 95ª edição do Oscar foi a mudança dos nomes das categorias de documentário, que passam a chamar-se “Documentário em Longa-metragem” e “Documentário em Curta-metragem”.

Na categoria “Melhor Canção Original”, apenas três canções por filme poderão ser enviadas para avaliação da Academia.

Os prazos para submissão das candidaturas para as categorias variam entre o dia 3 de outubro e o dia 15 de novembro – sendo a mais próxima para documentários e filmes internacionais, e a mais distante para as categorias gerais.

*Sob supervisão.

Mais Recentes da CNN