Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Gisele Bündchen expõe em entrevista relação com cigarro, álcool e saúde mental após separação

    "Procurei focar nos meus filhos", disse à "Vogue" sobre situação após separação de Tom Brady

    Gisele Bündchen expõe relação com cigarro, álcool e saúde mental após separação
    Gisele Bündchen expõe relação com cigarro, álcool e saúde mental após separação Reprodução/Instagram

    Bárbara Carvalhocolaboração para a CNN

    São Paulo

    Gisele Bündchen deu entrevista para a “Vogue Brasil” e detalhou vícios que diz serem do passado, além de comentar sobre saúde mental após separação com o ex-jogador de futebol americano Tom Brady.

    “Separações nunca são fáceis, especialmente quando existe toda uma mídia especulando cada passo. Procurei focar nos meus filhos, na minha saúde e nos meus projetos e sonhos. Sempre confiei que cada situação, não importa o quão desafiadora, tem algo a nos ensinar e acontece para nosso crescimento”, disse a top brasileira à revista.

    Juntos por 13 anos, os dois se conheceram em 2006 por meio de amigos em comum, se casaram em 2009 e tiveram dois filhos ao longo do tempo, Benjamin, de 12 anos e Vivian, de 9 anos.

    Ativista ambiental e adepta de um estilo de vida saudável, a top model brasileira detalhou sobre sua relação, no passado, com doces, cigarro e bebidas.

    “Desde os meus 20 anos, nunca mais voltei a fumar. O cigarro aconteceu na minha vida pois queria me encaixar em um grupo, em um mundo, que não tinha nada a ver comigo. Tão logo me libertei disso e do mal que fazia, nunca mais voltei”, disse à publicação.

    Nos últimos anos, Gisele disse que ainda tomava vinho esporadicamente, mas faz quase dois anos que não bebe mais.

    “O álcool prejudica a imunidade e, consequentemente, a saúde. Também não bebo mais café. Já o chocolate é um amor antigo, mas, como sei que açúcar não faz bem, como raramente e só chocolate meio amargo, e não aqueles cheio de gorduras e vários ingredientes desconhecidos. Posso dizer que o doce é, ainda, onde escorrego às vezes, principalmente quando estou no Brasil, onde tem mil docinhos maravilhosos por todos os lados”, explicou.