Grupo de cinco amigos tira a mesma foto há 40 anos

Tradição começou em 1982 na Califórnia, e desde então, os homens se reúnem no mesmo local, a cada cinco anos, para repetir a imagem

Cinco adolescentes posaram para uma foto no Copco Lake, na Califórnia, em 1982, que iniciou uma tradição de 40 anos. Os homens planejam continuar posando para a foto a cada cinco anos até morrerem. Da esquerda para a direita: John Wardlaw, Mark Rumer-Cleary, Dallas Burney, John Molony e John Dickson.
Cinco adolescentes posaram para uma foto no Copco Lake, na Califórnia, em 1982, que iniciou uma tradição de 40 anos. Os homens planejam continuar posando para a foto a cada cinco anos até morrerem. Da esquerda para a direita: John Wardlaw, Mark Rumer-Cleary, Dallas Burney, John Molony e John Dickson. John Wardlaw

Paul Vercammenda CNN

Ouvir notícia

A galeria de fotos tiradas por cinco amigos a cada cinco anos no mesmo lago da Califórnia, nos Estados Unidos, está liberada para o mundo ver, apesar do recente susto de um diagnóstico de câncer de um dos homens.

Eles tiraram a foto nº 9 na quarta-feira (15), 40 anos depois de terem tirado a primeira em 1982 em uma cabana pré-fabricada em Copco Lake ao longo da fronteira Califórnia-Oregon. A tradição deles se tornou viral há 10 anos — e novamente em 2017 — quando a CNN publicou sua história e imagens.

Alguns dos amigos temiam que poderia ser uma foto de quatro amigos este ano, desde que tiraram a primeira fotografia quando ainda eram adolescentes.

“Fiquei arrasado”, disse John Dickson, que mora em Santa Bárbara, onde os amigos se conheceram. “Tínhamos medo de que houvesse um lugar vazio no banco onde tiramos a foto.”

Dallas Burney, sentado no meio da série de fotos que replicam as poses da primeira foto, disse à CNN que teve um grande tumor removido de sua perna esquerda em 2019.

“O câncer era lipossarcoma, eu sabia que algo estava errado por muitos meses”, disse o professor do ensino fundamental.

“Fiquei fora da escola por cinco meses. Não posso mais correr, mas com certeza posso andar.”

Burney caminhou com facilidade ao redor do Copco Lake na noite de terça-feira com Dickson, Mark Rumer-Cleary, Jon Molony e seu anfitrião, John “Wedge” Wardlaw.

Eles não se reuniam desde a última foto em 2017. O câncer de Burney e a pandemia dificultaram os reencontros.

Primeiro a comida

John “Wedge” Wardlaw frita tacos na noite de terça-feira em seu equipamento de proteção. / Paul Vercammen/CNN

Então, eles se reuniram na noite anterior à foto ser tirada para sua outra tradição de cinco anos — banqueteando-se com tacos “Wedge”.

Wardlaw enfia carne em tacos e os frita em óleo tão quente que ele usa uma luva e óculos de segurança para se proteger contra respingos.

As piadas também se fizeram presentes.

“O sal é o ingrediente principal”, riu Wardlaw.

“Todos nós estaremos bebendo água à meia-noite”, disse Molony.

Dois dos amigos com vista da janela se levantaram de seus assentos.

“Águia careca”, exclamaram.

O pássaro majestoso, com a cabeça branca que é a marca registrada, dava voltas sobre a cabine, como se quisesse dar à cena pompa e circunstância.

Outros avistamentos de animais na terça-feira incluíram um lince, veados e gado.

Os amigos, muitas vezes falando em comentários rápidos uns sobre os outros, apontaram que o Oregon estava do outro lado do lago.

Jantar Taco 2022. Mais uma tradição para os cinco amigos. / Paul Vercammen/CNN

40 anos de tradição

Ao meio-dia de quarta-feira, era hora do evento principal.

Eles tiraram a última foto em um dia de 26ºC digno de uma capa de folheto de viagem.

O quinteto discutiu sobre sua postura e congelou enquanto as fotos foram tiradas em uma câmera Nikon D800. Eles estavam sentados na mesma ordem e nas mesmas poses que fizeram em 1982.

Um chapéu sempre repousa no colo ou joelho de Rumer-Cleary. Molony segura uma jarra na mão direita. A mão direita de Burney repousa dentro de seu joelho direito.

“É bom voltar aqui e saber que o câncer não eliminaria o que estamos fazendo”, disse Burney.

É sobre amizade.

Os laços estreitos exibidos na última foto, em 2017, mais uma vez trouxeram um frenesi de interesse ao quinteto animado.

Os cinco amigos disseram à CNN que as fotos acabaram em uma exposição do museu alemão sobre amizade. A imagem deles foi exibida na revista Costco’s.

Mais uma vez, as imagens se tornaram virais, girando em torno de sites de mídia social onde os conteúdos foram elogiados.

“Existem algumas citações idiotas que você nunca pode colocar em nenhum artigo”, disse Wardlaw.

“Houve respostas para (três de nós) ficarmos sem camisa. Alguns disseram que estávamos muito bem, e foi corajoso fazer isso depois dos 50.”

Quatro dos amigos têm 59 anos. Rumer-Cleary tem 58 anos.

Rumer-Cleary chamou a atenção que as fotos geraram os comentários e diz que, às vezes, estranhos param ele nas ruas.

“Isso aconteceu comigo por algumas razões”, disse o engenheiro de software que fundou a Occam Networks. “Tenho 1,90 metro e tenho barba. Eles não vão identificar logo de cara, mas dizem: ‘Você parece familiar, não sei dizer por quê.'”

Caminho de volta

Os cinco amigos, todos formados na Santa Barbara High School, tiraram a primeira foto na pose agora viral no final da adolescência com um temporizador automático da câmera em 1982.

As reuniões acontecem na cabana Copco Lake construída pelo avô de Wardlaw em 1970.

Eles pescaram, caminharam, fizeram churrasco, colheram frutas para tortas caseiras e pregaram peças ao longo dos anos.

Molony descreveu batidas noturnas nas paredes, fogos de artifício jogados em um quarto em retaliação e provocações implacáveis.

Dickson confessou que apelidou Wardlaw de “Cunha” por causa de sua definição do formato da cabeça de seu amigo após um corte de cabelo.

“Eu odiava o apelido”, disse Wardlaw. “Então, ele pegou.”

Dickson é o único que ainda vive em Santa Bárbara, onde administra o site de turismo SantaBarbara.com.

Molony é um fotógrafo que vive em Nova Orleans. Rumer-Cleary é aposentado e vive em Portland, Oregon. Wardlaw é cineasta e fotógrafo que vive e Bend, Oregon.

Burney, um veterano da Força Aérea, entra em seu 23º ano de ensino no outono no norte da Califórnia.

O sobrevivente do câncer não se preocupa com o futuro da foto e com sua saúde.

“Mas eu tenho medo de sentar naquela grade”, disse Burney.

“À medida que envelhecemos, o mesmo acontece com o corrimão. Ficamos um pouco mais velhos, mais pesados. Esse banco e o corrimão ficam a cerca de nove metros de altura. Estou preocupado com algum dia ouvi-lo quebrar.”

Tal conversa levou ao humor e Burney mostrou uma foto do tumor retirado de sua perna.

“Parece uma maminha”, Burney riu, referindo-se ao corte de carne em formato triangular popularizado no condado de Santa Barbara.

Todos os amigos sorriram e quase em coro disseram: “Bem, isso acontece.”

Depois de quatro décadas de brincadeiras e amizades, é justo que eles zombassem do tumor que quase arruinou a tradição fotográfica.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN