Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Oscar 2021: ‘Nomadland’ ganha prêmio de melhor filme; veja todos os vencedores

    O longa conta a história de uma mulher que vira 'nômade moderna' diante dos efeitos a Grande Recessão nos Estados Unidos

    Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

    Ouvir notícia

    “Nomadland” vence o prêmio de Melhor Filme do Oscar 2021. O filme, que conta a história de uma mulher que se torna uma “nômade moderna” após a Grande Recessão de 2008, também rendeu o troféu de melhor atriz para Frances McDormand e de melhor direção para Chloé Zhao.

    Em uma premiação repleta de escolhas com fortes temáticas sociais e apelos para a diversidade racial e de gênero, Chloé se tornou a segunda mulher a vencer na categoria desde 1929, na primeira edição em que duas diretoras foram indicadas. A pioneira foi Kathryn Bigelow, por Guerra ao Terror (2010).

    Normandland, melhor filme
    Foto: Reprodução

    O prêmio de melhor ator foi para o veterano Anthony Hopkins, que se tornou o mais velho a ganhar a estatueta, aos 83 anos. Hopkins deu vida ao protagonista de Meu pai, um idoso afetado por uma perda progressiva de memória. Adaptação de uma peça de teatro, o filme também foi o vencedor na categoria de Melhor Roteiro Adaptado.

    Adiada em dois meses em razão da pandemia da Covid-19, a cerimônia do Oscar 2021 aconteceu em meio a um destaque inédito para as produções oriundas das plataformas de streaming e para uma maior diversidade de perfis tanto entre os indicados quanto nas temáticas das produções selecionadas.

    Diversidade

    Poucos anos depois da campanha “The Oscars so White” (‘Os Oscars são brancos demais’, em inglês), o prêmio da Academia reconheceu o talento de artistas negros e produções com temática racial.

    Daniel Kaluuya ganhou o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por Judas e o Messias negro, em que interpretou Fred Hampton, líder político do Partido dos Panteras Negras morto pela Polícia de Chicago em 1969. O troféu vem, coincidência ou não, no ano em que a violência policial e o direito dos negros nos Estados Unidos tiveram repercussão mundial.

    O Oscar 2021 também reconheceu, pela primeira vez, pessoas negras na categoria de Maquiagem e Cabelo. O filme laureado é A Voz Suprema do Blues, com Viola Davies e Chadwick Boseman, que também venceu em figurino.

    Viola Davies em 'A Voz Suprema do Blues'
    Viola Davies em ‘A Voz Suprema do Blues’
    Foto: Divulgação

    Bela Vingança, escolhido como melhor roteiro original. O filme, de viés feminista, conta a história de Cassie, que se vinga de homens que se aproveitam de mulheres bêbadas em bares e festas. Foi a primeira vez que duas mulheres concorreram ao mesmo tempo, para melhor direção, com vitória da chinesa Chloe Zhao, que ganhou por Nomadland

    Indicações versus estatuetas

    As estatuetas do Oscar 2021 foram pulverizadas entre vários dos filmes indicados. Nomadland ficou como o maior vencedor da noite, com uma leve vantagem, três Oscars entre seis indicações.

    O filme mais lembrado em termos de indicações Mank, longa produzido pela Netflix, com dez indicações, levou duas para casa, em Melhor Fotografia e Melhor Design de Produção.

    A obra honra uma tradição da Academia de indicar longas que tratam da própria indústria cinematográfica. O filme conta a história de Herman J. Mankiewicz, roteirista do clássico Cidadão Kane, de Orson Welles.

    Também ficaram com dois prêmios Meu Pai, Judas e o Messias Negro, A Voz Suprema do Blues, SoulO Som do Silêncio. Bela Vingança fica com uma estatueta, assim como o dinamarquês DrukMais uma rodada, filme sobre quatro professores que decidem pesquisar se os seres humanos devem beber para compensar uma suposta falta de álcool crônica no corpo.

    Lista de categorias e vencedores do Oscar 2021

    Melhor Filme – ‘Nomadland’

    Meu Pai
    Judas e o Messias Negro
    Mank
    Minari: Em Busca da Felicidade
    Nomadland (vencedor)
    Bela Vingança
    O Som do Silêncio
    Os 7 de Chicago

    Melhor Atriz – Frances McDormand

    Viola Davis – A Voz Suprema do Blues
    Andra Day – Os Estados Unidos vs. Billie Holiday
    Vanessa Kirby – Pieces of a Woman
    Frances McDormand – Nomadland (vencedora)
    Carey Mulligan – Bela Vingança

    Melhor Ator – Anthony Hopkins

    Anthony Hopkins
    Anthony Hopkins ganha Oscar de Melhor Ator por ‘Meu Pai’
    Foto: CNN Brasil

    Riz Ahmed – O Som do Silêncio
    Chadwick Boseman – A Voz Suprema do Blues
    Anthony Hopkins – Meu Pai (vencedor)
    Gary Oldman – Mank
    Steven Yeun – Minari

    Melhor Atriz Coadjuvante – Yuh-Jung Youn

    Yuh-Jung Youn Minari
    Yuh-Jung Youn, atriz sul-coreana vencedora do Oscar por ‘Minari’
    Foto: CNN Brasil

    Maria Bakalova – Borat: Fita de Cinema Seguinte
    Glenn Close – Era uma vez um sonho
    Olivia Colman – Meu Pai
    Amanda Seyfried – Mank
    Yuh-Jung Youn – Minari: Em Busca da Felicidade (vencedora)

    Melhor Ator Coadjuvante – Daniel Kaluuya

    Daniel Kaluuya
    Daniel Kaluuya ganha o Oscar de melhor ator coadjuvante por Judas e o Messias Negro
    Foto: CNN Brasil

    Sacha Baron Cohen – Os 7 de Chicago
    Daniel Kaluuya – Judas e o Messias Negro (vencedor)
    Leslie Odom Jr. – Uma Noite em Miami
    Paul Raci – O Som do Silêncio
    Lakeith Stanfield – Judas e o Messias Negro

    Melhor Direção – Chloe Zhao

    Chloé Zhao, diretora de "Nomadland"
    Chloé Zhao, diretora de “Nomadland”
    Foto: Divulgação

    Thomas Vinterberg – Another Round
    David Fincher – Mank
    Chloé Zhao – Nomadland (vencedora)
    Lee Isaac Chung – Minari: Em Busca da Felicidade
    Emerald Fennell – Bela Vingança

    A diretora e roteirista chinesa Chloé Zhao, de 39 anos, ganhou o Oscar de melhor direção por Nomadland, filme que retrata a vida de pessoas que se tornaram “nômades” diante dos efeitos da crise econômica.

    Melhor Figurino – ‘A Voz Suprema do Blues’

    Emma – Alexandra Byrne
    A Voz Suprema do Blues – Ann Roth (vencedora)
    Mank – Trish Summerville
    Mulan – Bina Daigeler
    Pinocchio – Massimo Cantini Parrini

    Melhor roteiro adaptado – ‘Meu pai’

    Anthony Hopkins em cena do filme "Meu Pai"
    Anthony Hopkins em cena do filme “Meu Pai”
    Foto: Divulgação

    Borat – Fita de Cinema Seguinte
    Meu Pai (vencedor)
    Nomadland
    Uma Noite em Miami
    Tigre Branco

    A história de Meu Pai, que trata da trajetória de um idoso que sofre com doenças de memória em seus últimos anos de vida, é baseada em uma peça de teatro. Inovador e triste, ao mostrar a história do ponto de vista do idoso, o filme tem Anthony Hopkins no papel principal.

    Melhor roteiro original – ‘Bela vingança’

    Bela Vingança - horizontal
    Foto: Divulgação

    Judas e o Messias Negro
    Minari: Em Busca da Felicidade
    Bela Vingança (vencedor)
    O Som do Silêncio
    Os 7 de Chicago

    Emerald Fennel levanta o troféu de melhor roteiro original por Bela Vingança. O filme conta a história de Cassie, que se vinga dos homens que se aproveitam de mulheres bêbadas em bares.

    Melhor Maquiagem e Cabelo – ‘A Voz Suprema do Blues’

    Emma
    Era Uma Vez um Sonho
    A Voz Suprema do Blues (vencedor)
    Mank
    Pinóquio

    Pela primeira vez, a Academia indica e premia artistas negros na categoria de Maquiagem e Cabelo. O filme A Voz Suprema do Blues, com Viola Davies e Chadwick Boseman, é o ganhador do prêmio na categoria.

    Melhor Trilha Sonora Original – ‘Soul’

    Destacamento Blood
    Mank
    Minari
    Relatos do Mundo
    Soul (vencedor)

    Melhor Canção Original – ‘Fight for You’, H.E.R.

    Fight for You – Judas e o Messias Negro (vencedora)
    Hear My Voice – Os 7 de Chicago
    Husavik – Festival Eurovision da Canção: A Saga de Sigrit e Lars
    Io Si (Seen) – La vita davanti a sé
    Speak Now – Uma Noite em Miami

    Melhor Fotografia – ‘Mank’

    Mank Netflix
    O longa ‘Mank’, sobre os bastidores da produção de ‘Cidadão Kane’, agraciado com os Oscars de Fotografia e Design de Produção
    Foto: Netflix

    Judas e o Messias Negro
    Mank (vencedor)
    Relatos do Mundo
    Nomadland
    Os 7 de Chicago

    Melhor Montagem – ‘O Som do Silêncio’

    Cena do filme "O Som do Silêncio"
    Cena do filme “O Som do Silêncio”
    Foto: Divulgação

    Meu Pai
    Nomadland
    Bela Vingança
    O Som do Silêncio (vencedor)
    Os 7 de Chicago

    Melhor Som – ‘O Som do Silêncio’

    Greyhound
    Mank
    Relatos do Mundo
    Soul
    O Som do Silêncio (vencedor)

    Design de Produção – ‘Mank’

    Meu Pai
    A Voz Suprema do Blues
    Mank (vencedor)
    Relatos do Mundo
    Tenet

    Melhores Efeitos Visuais – ‘Tenet’

    Amor e Monstros
    O Céu da Meia-Noite
    Mulan
    The One and Only Ivan
    Tenet (vencedor)

    Melhor Documentário

    Professor Polvo
    Cena do documentário Professor Polvo, vencedor do Oscar 2021
    Foto: Netflix/Divulgação

    Collective
    Crip Camp
    The Mole Agent
    Professor Polvo (vencedor)
    Time

    Melhor Animação

    Soul
    Soul levou o prêmio de Melhor Animação do Oscar 2021
    Foto: CNN Brasil

    Os Dois Irmãos
    Over the Moon
    A Shaun the Sheep Movie: Farmageddon
    Soul (vencedor)
    Wolfwalkers

    Melhor Filme Internacional – ‘Druk’

    Cena do filme 'Druk: Mais uma Rodada'
    Cena do filme ‘Druk: Mais uma Rodada’, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro (22.abr.2021)
    Foto: Divulgação

    Druk – Another Round (Dinamarca/vencedor)
    Better Days
    Collective
    The Man Who Sold His Skin
    Quo Vadis, Aida?

    O filme dinamarquês Druk recebeu o prêmio de Melhor Filme Internacional. O longa narra a história de quatro amigos professores testando a teoria de que, mantendo um nível constante de álcool no sangue, melhorarão suas vidas.

    O filme brasileiro Babenco – Alguém tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, longa em que Bárbara Paz dirige a história dos últimos dias do marido, o cineasta argentino Héctor Babenco, foi o indicado do país, mas não chegou à final do prêmio

    Melhor Curta de Animação – ‘If Anything Happens I Love You’

    Burrow
    Genius Loci
    If Anything Happens I Love You (vencedor)
    Opera
    Yes-People

    Melhor Curta em Documentário

    Colette (vencedor)
    A Concerto is a Conversation
    Do Not Split
    Hunger Ward
    A Love Song for Latasha

    Melhor Curta em Live-Action – ‘Two Distante Strangers’

    Feeling Through
    The Letter Room
    The Present
    Two Distant Strangers (vencedor)
    White Eye

    Mais Recentes da CNN