Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Inventando Anna”: série sobre socialite que dava golpes milionários estreia na Netflix

    A falsa herdeira europeia Anna Delvey engana a alta sociedade de Nova York em minissérie baseada em fatos reais

    Julia Garner, conhecida pelo papel da criminosa Ruth Langmore de “Ozark” – papel que já lhe rendeu dois Emmys
    Julia Garner, conhecida pelo papel da criminosa Ruth Langmore de “Ozark” – papel que já lhe rendeu dois Emmys Divulgação/Netflix

    Luis Felipe Abreucolaboração para a CNN

    Em meio ao sucesso do documentário “O Golpista do Tinder”, a Netflix lança nesta sexta-feira (12) outra produção inspirada em golpes e armações reais. Mas os esquemas da protagonista da minissérie “Inventando Anna” ultrapassam em milhares de dólares os aplicados pelo protagonista daquele filme.

    Criada por Shonda Rimes (“Bridgerton”, “Scandal”), a minissérie ficcionaliza a história de Anna Delvey, que se infiltrou nos círculos sociais mais endinheirados e badalados de Nova York. Posando como uma socialite alemã, a golpista enganou celebridades, investidores e até bancos.

    Sob a desculpa de estar esperando o envio de sua herança, ela contraía empréstimos e pedia doações para a criação da Fundação Anna Delvey, um instituto de arte e moda. Anna conseguia que os amigos pagassem por suas despesas, como jantares em restaurantes estrelados e até mesmo uma viagem ao Marrocos. É estimado que ela chegou a dever centenas de milhares de dólares em dívidas contraídas no nome de outras pessoas.

    Quando foi presa, em 2017, aos 26 anos, revelou-se que Anna Delvey era na verdade Anna Sorokin, uma jovem russa de classe média que migrou para os EUA em busca de fama e dinheiro. A curiosa personagem é vivida na série por Julia Garner, conhecida pelo papel da criminosa Ruth Langmore de “Ozark” – papel que já lhe rendeu dois Emmys.

    A produção acompanha o ponto de vista da repórter Vivian Kent (Anna Chlumsky), que ouve falar do caso e resolve acompanhar o julgamento de Anna. A trama é inspirada no livro “How Anna Delvey Tricked New York’s Party People” (“Como Anna Delvey Enganou os Festeiros de Nova York”, em tradução livre), da jornalista Jessica Pressler.

    Para criar a minissérie, porém, a Netflix também teve de chegar a um acordo com Anna – solta em 2021, após cumprir sua pena por estelionato, mas ainda detida à espera da deportação para a Europa. A plataforma de streaming pagou à golpista US$ 320 mil pelos direitos exclusivos de reprodução de sua história de vida; mas o valor teve de ser revertido para o ressarcimento das vítimas de Anna.