Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    “Já tinha consciência da minha inocência”, diz motorista que atropelou Kayky

    Diones Coelho da Silva, que atropelou o ator, esteve no programa "Encontro"

    Motorista que atropelou Kayky Brito fala sobre o ocorrido
    Motorista que atropelou Kayky Brito fala sobre o ocorrido Reprodução/Redes Sociais

    Bárbara Carvalhocolaboração para a CNN

    São Paulo

    O motorista de aplicativo Diones Coelho da Silva, envolvido no atropelamento do ator Kayky Brito, falou sobre o acidente durante participação do programa “Encontro” (Globo) nesta quinta-feira (28).

    Durante a conversa com apresentadora Patrícia Poeta, Diones comentou a sensação que teve após o arquivamento das investigações da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

    “Acordei com essa notícia e foi muito gratificante. Eu já tinha consciência da minha inocência, mas estava esperando a Justiça tornar isso público”, comentou.

    No relatório de investigação da 16° DP, o delegado Ângelo José Lages afirma que os laudos periciais apontam que o motorista dirigia seu veículo a uma média de 48 km/h no momento da colisão. A permissão naquele trecho da Avenida Lúcio Costa, na altura do Posto 6, é de até 70 km/h.

    Durante o momento do acidente, relatou: “Era a minha última corrida. Quando, de repente, vi uma pessoa correndo para a pista. A minha reação foi tentar jogar para a direita, mas não teve como fazer muita coisa. O que eu fiz foi clamar o nome de Jesus. E fiquei preocupado com a pessoa. Depois eu fiquei sabendo quem era. Era uma vida”, disse.

    Além disso, Diones disse que o ocorrido trouxe traumas para a sua vida. “Tirou o peso, mas o trauma eu ainda carrego. Fico naquele looping, pensando nisso dia e noite. Não consigo dormir, tenho tido crises de ansiedade. Para mim é tudo muito novo e assustador”, confessou.

    “É uma pessoa que tem um filhinho pequeno, eu vejo que ele [tem] uma família muito unida. Eu também sou pai, tenho um filhinho de 13 e um menino de 11. Então o que eu mais queria é que ele saísse dessa com vida. A gente [segue] na nossa igreja orando, intercedendo pela vida dele, para que tudo corresse bem, que ele voltasse logo pra família. Esse é o maior desejo do nosso coração”, continuou.

    Motorista não voltou a trabalhar

    Diones ainda reforçou que não sabia que era Kayky Brito no momento do acidente e que, embora tenha tentado retornar ao trabalho, ainda não conseguiu por conta da comoção que a lembrança traz.

    “Eu saí para trabalhar, mas eu não consigo dirigir direito, fica aquele trauma, de quando você ver uma pessoa na calçada, de qualquer hora ela atravessar na frente do carro, e eu volto para casa e não consigo sair para trabalhar. Eu tenho procurado ajuda psicológica para poder me tratar disso”, comentou.

    O motorista também contou que segue mantendo contato com a irmã do ator, Sthefany Brito e, assim que possível, vai encontrar com o artista. “Eu já tenho isso em mente. Eu quero dar um abraço afetuoso e falar o que o espírito santo quer que eu fale. Tem um propósito”, contou.

    Ainda no programa, Diones deixou um recado Kayky, que continua internado no Hospital Copa D’Or, na Zona Sul do Rio, mas que apresenta “boa evolução clínica”, afirma o boletim médico divulgado na quarta-feira (27).

    “Quero que se recupere logo, que saia dessa. No tempo dele, sem sequelas, sem nada. Tem um filhinho esperando ele, tem uma família. Espero também encontrá-lo, como também tenho conversado com a Sthefany, no WhatsApp. A gente vai se organizar de se encontrar, quando ele estiver melhor. Pra gente se abraçar e comemorar isso aí”.

    Atropelamento

    O ator de 34 anos foi atropelado por um carro com motorista de aplicativo em 2 de setembro, por volta de 1h. O ator estava no quiosque Dona Maria, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro com alguns amigos quando foi buscar algo no carro que estava estacionado do outro lado da avenida.

    Vídeo de câmeras de segurança mostram que Kayky sai correndo do carro para tentar atravessar de volta para o quiosque, quando é atropelado por um Fiat Argo que levava uma mulher e uma criança de 10 anos do Recreio dos Bandeirantes para a Barra da Tijuca. Vídeo de dentro do carro mostra reações de motorista e passageira após atropelamento.

    Veja também: Polícia encerra investigações sobre atropelamento de Kayky Brito