Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Jane Fonda joga prêmio em diretora vencedora no Festival de Cannes; veja o vídeo

    Convidada de honra da noite, a atriz surpreendeu a plateia presente no evento na Riviera Francesa

    Jane Fonda entregou a Palma de Ouro a Justine Triet
    Jane Fonda entregou a Palma de Ouro a Justine Triet Getty Images

    Beatrice Teizencolaboração para a CNN

    A atriz Jane Fonda surpreendeu a plateia no Festival de Cinema de Cannes 2023 neste sábado (27) ao jogar parte do prêmio contra a diretora Justine Triet no momento em que apresentava a entrega da Palma de Ouro, premiação que elege o filme vencedor do evento na Riviera Francesa.

    Segundo o portal “Page Six”, o fato ocorreu quando a cineasta premiada por “Anatomy of a Fall” acidentalmente esqueceu o pergaminho no pódio após fazer seu discurso de agradecimento. Os vencedores recebem a Palma e o certificado como prêmios.

    Fonda, que era a convidada de honra da noite, tentou chamá-la, chegou perto de tocar em suas costas, mas não conseguiu e a francesa acabou não percebendo. A atriz e ativista resolveu, então, pegar o certificado com as próprias mãos e jogar em direção de Triet.

    No entanto, mesmo o item tendo acertado na nunca da diretora, ela pareceu não notar e continuou andando, enquanto o pergaminho caiu no chão.

    O vídeo do momento exato, publicado por um perfil francês, repercutiu nas redes sociais. “Uma maluca total essa Jane Fonda”, disse um internauta. “Obrigada, Sra. Fonda, era exatamente o que tinha que ser feito, com o César teria sido mais eficiente”, brincou outra.

    Terceira mulher premiada

    Justine Triet foi apenas a terceira mulher premiada com a Palma de Ouro no Festival de Cannes, que realizou sua 76ª edição neste ano e chegou ao fim no sábado (27). Ela se junta a Jane Campion, por “O piano”, em 1993, e Julia Ducournau, vencedora do prêmio pelo filme “Titane”, de 2021.

    Na trama de “Anatomy of a Fall”, uma mulher é suspeita do assassinato de seu marido, e seu filho cego enfrenta um dilema moral como única testemunha.

    Em seu discurso, Triet criticou a forma como o protesto contra as reformas previdenciárias na França “foi negado e reprimido de forma chocante” e também pediu mais espaço para jovens cineastas.