Johnny Rotten, do Sex Pistols, perde batalha judicial por uso de músicas em série

A série 'Pistol' está sendo produzida pela Disney e deve ir ao ar em 2022

John Lydon, ex-vocalista do Sex Pistols
John Lydon, ex-vocalista do Sex Pistols Reprodução/Facebook

William Schombergda Reuters

Londres

Ouvir notícia

O ex-vocalista da banda Sex Pistols, John Lydon – mais conhecido pelo público como Johnny Rotten –, perdeu sua batalha legal nesta segunda-feira (23) para impedir que os outros membros usassem suas músicas em uma série de televisão sobre a ascensão da banda de punk rock que chocou a Grã-Bretanha e o mundo na década de 1970.

Um juiz da Suprema Corte da Inglaterra decidiu que Lydon estaria desafiando os termos de um acordo firmado em 1998.

O guitarrista Steve Jones e o baterista Paul Cook entraram no processo para forçar Lydon, 65, a permitir que músicas gravadas pela banda fossem usadas na série.

A produção é baseada nas memórias de Jones e está sendo dirigida por Danny Boyle, que esteve à frente de diversos filmes, incluindo Quem Quer Ser Um Milionário? (2008).

O juiz rejeitou as alegações do advogado de Lydon de que a maioria dos votos reduziu o cantor a um “estado servil”, e disse que era de fato “relativamente simples”.

A série chamada “Pistol”, que está sendo produzida pela Disney, deve ir ao ar no próximo ano.

Lydon disse ao jornal inglês The Sunday Times em abril que havia sido excluído do projeto e disse: “Se você largar no canto como um rato, vou atacar sua garganta. Estou lutando aqui contra algumas corporações que apenas querem tomar tudo. “

Mais Recentes da CNN