Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Kanye West é processado por usar trechos de música não autorizados em novo álbum

    Em "Donda 2", lançado em fevereiro deste ano, rapper é acusado de usar samples de uma canção do músico Marshall Jefferson sem permissão

    Rapper Kanye West durante comício eleitoral em North Charleston, na Carolina do Sul
    Rapper Kanye West durante comício eleitoral em North Charleston, na Carolina do Sul 19/07/2020 REUTERS/Randall Hill

    Blake Brittainda Reuters

    Por Blake Brittain, da Reuters

    Ouvir notícia

    O rapper, produtor e empresário Kanye West, que mudou legalmente seu nome para Ye no ano passado, foi processado nessa quarta-feira (29) por supostamente usar samples de uma canção do músico Marshall Jefferson sem permissão.

    A Ultra International Music Publishing LLC disse que “Flowers”, do álbum de West “Donda 2”, inclui samples da música dance de 1986 de Jefferson, “Move Your Body”, repetidas pelo menos 22 vezes.

    Um representante de West não respondeu imediatamente a um pedido de comentário, nem a gravadora de West, Universal Music Group, que não é parte no processo.

    Samples são trechos sonoros de músicas, que, se reutilizado em uma nova melodia, dão origem a um novo som.

    Um advogado da Ultra International, que detém os direitos da música de Jefferson, disse que a empresa não tinha comentários e acredita que o processo fala por si.

    Jefferson é um pioneiro da house music da cidade natal de West, Chicago. De acordo com o processo, West e seus representantes reconheceram durante conversas com Jefferson que “Flowers” tem samples de “Move Your Body”, mas não obteve uma licença.

    “West defende os direitos dos artistas com uma mão, mas não tem vergonha de tirar os direitos de outro artista com a outra”, diz o processo.

    West lançou “Donda 2” em fevereiro exclusivamente por meio de seu Stem Player, um dispositivo portátil que permite aos usuários isolar e recombinar partes de músicas.

    A Kano Computing Ltd, uma empresa britânica que desenvolveu o Stem Player com West e também é mencionada no processo, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

    Mais Recentes da CNN