Kate Moss testemunha em apoio a Johnny Depp em caso de difamação

"Ele nunca me empurrou, me chutou ou me jogou escada abaixo", disse a modelo, que apareceu via vídeo da Inglaterra

Kate Moss testemunha em apoio a Johnny Depp em caso de difamação
Kate Moss testemunha em apoio a Johnny Depp em caso de difamação 25/05/2022REUTERS/Evelyn Hockstein

Lisa Richwineda Reuters

Ouvir notícia

A modelo britânica Kate Moss foi brevemente testemunha na batalha de difamação entre os atores Johnny Depp e Amber Heard nesta quarta-feira (25), enquanto seus advogados tentavam convencer um júri de que Heard era a verdadeira agressora em seu relacionamento.

O astro de “Piratas do Caribe”, de 58 anos, está processando Heard na Virgínia em US$ 50 milhões, dizendo que ela o difamou ao dizer que foi vítima de abuso doméstico. Heard, de 36 anos, processou por US$ 100 milhões, argumentando que Depp a difamou quando seu advogado disse que suas alegações eram uma “farsa”.

Os advogados de Depp chamaram Moss como testemunha de refutação depois que Heard testemunhou sobre uma vez que temia que Depp empurrasse sua irmã escada abaixo. Heard disse que se lembrava de “rumores” de Depp empurrando Moss por um lance de escadas.

Moss, que namorou Depp de 1994 a 1998, testemunhou que ela escorregou em uma escada e machucou as costas durante as férias do casal na Jamaica. Depp correu para ajudá-la, carregou-a para o quarto e chamou os serviços médicos, disse ela.

“Ele nunca me empurrou, me chutou ou me jogou escada abaixo”, disse Moss, que apareceu via vídeo da Inglaterra.

Os argumentos finais do caso, que está sendo realizado na Virgínia, estão marcados para sexta-feira (27).

Em depoimento anterior, Depp disse aos jurados que ele nunca bateu em Heard e argumentou que foi ela quem se tornou violenta.

Os dois se conheceram em 2011 durante as filmagens de “The Rum Diary” e se casaram em fevereiro de 2015. O divórcio foi finalizado cerca de dois anos depois.

No centro do caso legal está um artigo de opinião de dezembro de 2018 de Heard que apareceu no “Washington Post”. O artigo nunca mencionou Depp pelo nome, mas seu advogado disse aos jurados que estava claro que Heard estava se referindo a ele quando disse que era “uma figura pública representando abuso doméstico”. Leia história completa

Depp, que já foi uma das maiores estrelas de Hollywood, disse que as alegações de Heard lhe custaram “tudo”. Um novo filme de “Piratas” foi suspenso e Depp foi substituído na franquia de filmes “Animais Fantásticos”, um spin-off de “Harry Potter”.

Os advogados de Heard argumentaram que ela disse a verdade e que sua opinião estava protegida pela liberdade de expressão pela Primeira Emenda da Constituição dos EUA.

Depp perdeu um caso de difamação há menos de dois anos contra o Sun, um tabloide britânico, que o rotulou de “espancador de esposas”. Um juiz da Suprema Corte de Londres decidiu que ele havia agredido Heard repetidamente.

Os advogados de Depp entraram com o caso nos EUA no condado de Fairfax, Virgínia, porque o Washington Post é impresso lá. O jornal não é réu.

Mais Recentes da CNN