Metallica 40 anos: fotógrafo revela imagens inéditas do início da banda; veja

Ross Halfin participou das turnês da banda por décadas e registrou momentos dos bastidores, shows em estádio e de lugares por onde os astros do rock passaram

Divulgação CNN / Ross Halfin

Kyle Almondda CNN

Ouvir notícia

O fotógrafo Ross Halfin, que acompanhou o Metallica por décadas em turnês, mostrou ao público pela primeira vez fotos de bastidores da banda em seu início de carreira. A banda liderada por James Hetfield celebra seu 40º aniversário este ano com dois shows de comemoração em San Francisco nos dias 17 e 19 de dezembro.

Os registros de Halfin em preto e branco é de quando a banda lançou seu célebre “The Black Album”.

Tudo começou em 1988, quando o fotógrafo percebeu pela primeira vez que havia algo especial naquela banda.

“Eles estavam nessa turnê chamada Monsters of Rock com Van Halen, Scorpions, Dokken… o Metallica estava bem abaixo”, lembra ele.

“Comecei a notar — principalmente no Giants Stadium em Nova York e no LA Coliseum — que depois que a banda tocou, metade do público estava começando a sair. Eu pensei, ‘Uau.’ Então você começa a pensar que eles significam mais do que você imagina”, declarou Halfin

A banda de heavy metal havia lançado três álbuns aclamados pela crítica e estava a poucos meses de lançar o quarto, “… And Justice For All.” Mas foi o quinto álbum deles que mudou tudo.

Em 12 de agosto de 1991, a banda lançou o autointitulado “Metallica”. Os fãs de hoje o conhecem simplesmente como “The Black Album” por causa de sua capa.

Tornou-se um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos, vendendo mais de 30 milhões de cópias nos últimos 30 anos. Ele contém algumas das músicas mais icônicas da banda, incluindo “Enter Sandman”, “The Unforgiven”, “Sad but True” e “Nothing Else Matters”.

O álbum também marcou uma mudança no estilo do Metallica, apresentando ritmos mais lentos do que o thrash metal que tocava até então.

“A performance deles no álbum é muito mais controlada, eu acho, e mais polida e amigável ao rádio”, disse Halfin.

Ross Halfin, que fotografou o Metallica intermitentemente por décadas, estava trabalhando em estreita colaboração com a banda quando o The Black Album foi gravado e lançado.

Seu novo livro, “Metallica: The Black Album in Black & White”, documenta esse momento histórico na evolução da banda.

“Na época em que o Black Album estava saindo, eles estavam começando a explodir e se tornar uma grande banda”, disse Halfin. “E o que o livro classifica é como eles realmente passaram de uma banda normal até uma de show de estádio.”

O livro apresenta fotos clássicas e inéditas do Metallica no estúdio e em turnê. A banda realizou cerca de 300 shows durante sua turnê entre agosto de 1991 e julho de 1993.

Halfin trabalhou com muitos músicos lendários durante sua carreira, incluindo Led Zeppelin, AC / DC, Paul McCartney, Aerosmith, Van Halen e The Who, e já estava bem estabelecido na indústria quando conheceu o Metallica, em 1984.

O baterista do Metallica, Lars Ulrich “queria que eu os fotografasse porque seu grupo favorito era o Iron Maiden na época e eu era o fotógrafo da banda”, lembrou Halfin. “Eu fiz todas as capas dos álbuns do Iron Maiden. Então comecei a trabalhar com eles. Eles realmente não tinham nenhum dinheiro”, contou.

“Quando eu filmei o Metallica pela primeira vez, eles eram realmente nerds e apareciam vestindo camisetas do AC / DC, todas essas camisetas de fãs diferentes”, disse ele. “Acho que disse a eles que teriam que se destacar individualmente”.

Halfin afirmou que a personalidade comum da banda foi parte do que a tornou tão popular.

“As crianças podiam se identificar muito com eles no sentido de que se pareciam com as crianças da rua. Eles pareciam as pessoas que tocam em uma garagem”, disse. “Eles certamente não se parecem com isso agora, mas naquele período, do The Black Album, eles pareciam garotos cabeludos que apenas tocavam”.

“Esse era o apelo do Metallica: você poderia fazer isso. E as crianças se identificavam com eles nesse sentido”, acrescentou.

Quando o The Black Album foi finalizado, a banda estava muito mais segura, muito mais confiante do que nos primeiros anos. Eles também eram muito mais reconhecíveis, e qualquer anonimato que ainda possuíam estava desaparecendo, lembrou o fotógrafo.

O novo livro de Halfin inclui texto introdutório de todos os quatro membros da banda na época do album: o bateirista Ulrich, o vocalista James Hetfield, o guitarrista Kirk Hammett e o baixista Jason Newsted. Ele também tem uma introdução do atual baixista do Metallica, Robert Trujillo. Todas as fotos são em preto e branco.

“Se você olhar uma foto antiga de Elvis, dos Beatles ou de Jim Morrison, Jimi Hendrix, sempre fica melhor em preto e branco”, disse Halfin. “Acho que a cor é um ótimo meio, mas o preto e branco como meio resiste mais ao teste do tempo. Quando você olha para algo tão antigo, na verdade parece mais clássico. Parece mais artístico, eu acho que se destaca mais”.

Olhando para trás, Halfin relembra uma época mais simples do rock. Não havia comitivas. Sem segurança extra. Ninguém precisava se preocupar com o gerenciamento de mídia social. Era só ele e o Metallica, e ele gostava do acesso irrestrito.

“Você vê fotos no livro com apenas Lars ou James ou os quatro caminhando para o palco. Ou talvez o gerente da turnê ”, disse Halfin. “Agora quando eles vão para o palco? Há 30 pessoas ao redor deles em uma área em que você não tem permissão”.

Halfin estará na cidade também, tirando fotos da banda e apresentando um show na galeria no dia 18 de dezembro, que será aberto ao público. Ele também assinará livros e participará de uma sessão de perguntas e respostas para falar sobre sua experiência com o Metallica ao longo dos anos.

“Eles são uma daquelas bandas que quando você os vê, quer os conheça ou não, você ficará surpreso com o poder deles”, disse Halfin. “Existem muito poucas bandas com esse poder que eles têm. Quando eles envolvem o público, realmente envolvem o público. Quando você entra no show deles, você se torna parte deles”, complementou.

“Você pode sentir a eletricidade no ar com eles. Você realmente pode. Comecei a notar isso no início dos anos 90, mas é muito evidente agora. Você pode sentir isso”, finalizou o fotógrafo.

Veja as fotos

 

Mais Recentes da CNN