Morre Mick Rock, fotógrafo da efervescência musical dos anos 1970

Conhecido como "o homem que fotografou os anos 1970", Rock clicou capas de álbuns do Queen, Joan Jett e Lou Reed e trabalhou como fotógrafo oficial de David Bowie

Debora Sandercolaboração para a CNN

Ouvir notícia

O fotógrafo britânico Mick Rock faleceu nesta quinta-feira (18) aos 72 anos. Em nota publicada no Instagram do artista, ele é descrito como um “poeta fotográfico – uma verdadeira força da natureza que passava seus dias fazendo exatamente o que amava, sempre em sua própria maneira deliciosamente ultrajante”. A causa da morte não foi divulgada.

Mick Rock foi o responsável por clicar imagens que traduziram a efervescência musical dos anos 1970. As fotos de capa dos álbuns “Transformer” (1972) de Lou Reed, “Queen I”I (1973) do Queen e “I Love Rock’n’Roll” (1981) de Joan Jett destacam-se entre as mais de 100 capas fotografadas por Rock.

Ele foi também o fotógrafo oficial do artista David Bowie na mesma época e dirigiu vários de seus clipes, como “John, I’m Only Dancing” e “Life on Mars”. Seu portfólio conta ainda com fotos de Iggy Pop, Syd Barrett, Queen, Sex Pistols, Ramones, Blondie, Joan Jett, Talking Heads e Mötley Crüe. Mick Rock foi diretor de fotografia nos filmes “The Rocky Horror Picture Show” (1975), “Hedwig and the Angry Inch” (2001) e “Shortbus” (2006).

Nascido em Londres e radicado em Nova York há mais de 30 anos, Mick Rock seguiu fotografando e, em seus projetos mais recentes, registrou artistas como Snoop Dogg, Father John Misty, Lenny Kravitz , The Black Keys, Ellie Goulding, Alicia Keys, Michael Buble, Daft Punk, Flaming Lips, Kings of Leon e Queens of The Stone Age.

Em 2014, o fotógrafo britânico esteve no Brasil para a primeira exposição dedicada a ele na América Latina: a mostra “It’s Rock”, promovida pelo Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo. Seu portfólio completo pode ser acessado em https://www.mickrock.com/.

Mais Recentes da CNN