Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Neta de Elvis pagará Priscilla Presley para dar fim à disputa familiar; entenda

    Riley Keough, protagonista de “Daisy Jones & The Six”, fornecerá um pagamento fixo de R$ 4,8 milhões à sua avó

    Priscilla Presley e Riley Keough na estreia do filme "Elvis"
    Priscilla Presley e Riley Keough na estreia do filme "Elvis" Reprodução/Instagram

    Beatrice Teizencolaboração para a CNN

    Mais um capítulo na disputa familiar de Elvis Presley. A atriz Riley Keough, protagonista da série “Daisy Jones & The Six”,  concordou em fornecer a Priscilla Presley, sua avó e ex-mulher do Rei do Rock, um pagamento fixo como parte de um acordo que resolverá uma disputa sobre o fundo da família Presley, após a morte da única filha do casal, Lisa Marie, em janeiro. As informações são do jornal “The New York Times”, baseadas em documentos judiciais tornados públicos nesta terça-feira (13).

    Os advogados de ambas as partes tentaram manter os detalhes do acordo em sigilo, mas os documentos listam o que parece ser um pagamento de US$ 1 milhão (R$ 4.845.600). No processo, Keough também concordou em pagar até US$ 400 mil (R$ 1.938.240) para cobrir os honorários advocatícios de Priscilla relacionados à petição que ela apresentou no início deste ano, contestando a validade de um documento de 2016 que a removeu como oficial da entidade da família, o Promenade Trust.

    Com o acordo, a atriz se tornará a única administradora desse instrumento financeiro estabelecido por sua mãe.

    Entre os acordos está também a decisão de manter Priscilla Presley como “conselheira especial” do fundo, pelo qual ela receberia uma quantia anual não revelada por dez anos, ou até sua morte, o que ocorresse primeiro. Os termos ainda precisam ser aprovados por um juiz da Corte Superior de Los Angeles, onde foram arquivados.

    Os documentos dizem ainda que em troca da renúncia de Priscilla do Promenade Trust, a estrela de “Daisy Jones” emitiria o pagamento após receber o produto da apólice de seguro de vida de Lisa Marie Presley.

    “Ao resolver as reivindicações pendentes na petição de Priscilla, as partes estão economizando honorários advocatícios significativos, evitando litígios e, da mesma forma, evitando o espetáculo de litígios intrafamiliares que contrariam os desejos de Lisa e o interesse da família”, informa o arquivo.

    O acordo, se aprovado, encerraria meses de disputa legal entre Riley Keough e Priscilla Presley – neta e avó.

    Entenda o caso

    Logo após a morte repentina de Lisa Marie em janeiro deste ano, sua mãe e ex-mulher de Elvis apresentou documentos judiciais contestando uma emenda de 2016 ao fundo Promenade, supostamente autorizada por sua filha, que removia Priscilla e o ex-gerente de negócios da família, Barry Siegel, como curadores.

    A emenda também designava os irmãos Riley e Benjamin Keough como co-curadores no caso da morte de Lisa Marie – Benjamin morreu em 2020 aos 27 anos.

    À época, os advogados de Priscilla argumentaram que a emenda era inválida, dizendo que nunca havia sido entregue a ela enquanto Lisa Marie estava viva, conforme exigido pela linguagem do fundo.

    Os documentos do tribunal também alegaram que a emenda era potencialmente fraudulenta, afirmando que a assinatura de Lisa Marie era “inconsistente” com sua caligrafia usual. Na luta atual, Priscilla pede ao tribunal que a reconheça como administradora.

    Em uma audiência no mês passado, os advogados da atriz de “Daisy Jones & The Six” e da ex-mulher de Elvis anunciaram que as partes chegaram a um acordo, mas não o descreveram publicamente. Uma audiência foi marcada para 4 de agosto para considerá-lo formalmente para aprovação.

    A marca Elvis fatura mais de US$ 100 milhões (R$ 481 milhões) por ano. A parte da família Presley desses ganhos é canalizada para o Promenade Trust, que retém 15% da Elvis Presley Enterprises e da casa principal de Graceland em Memphis, no Tennessee (EUA), fazendo com que valha dezenas de milhões de dólares.

    O valor exato do pagamento fixo que Priscilla deve receber foi redigido em duas instâncias dos documentos judiciais tornados públicos na terça-feira (13). Mas um parágrafo que discutia o papel da Riley Keough na coleta de honorários advocatícios associados à disputa dizia que eles seriam pagos ao mesmo tempo que um “pagamento de US$ 1 milhão de dólares” mencionado anteriormente em um parágrafo que discutia uma quantia fixa.

    O acordo também dá a Priscilla Presley o direito de ser enterrada em Graceland, perto de seu ex-marido.