Os três principais livros de Danuza Leão, que morreu nessa quarta-feira

Escritora e jornalista, ela contribuiu durante décadas aos principais jornais brasileiros e ganhou dois Prêmios Jabuti

A jornalista, escritora e colunista social Danuza Leão durante entrevista em sua casa no Rio de Janeiro, em 1992
A jornalista, escritora e colunista social Danuza Leão durante entrevista em sua casa no Rio de Janeiro, em 1992 Hipolito Pereira/Estadão Conteúdo

Fernanda Pinottida CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Ao longo de seus 88 anos, a jornalista, escritora e ex-modelo Danuza Leão, que morreu na noite dessa quarta-feira (22), se destacou tanto nas passarelas quanto na escrita.

Aos 17 anos, ela foi a primeira brasileira a desfilar fora do país, dando início a uma carreira de sucesso como modelo na década de 1950.

Já na literatura, a estreia foi em 1992 com o best-seller “Na sala com Danuza”, um manual de etiqueta que foge às regras e que ficou durante meses na lista dos mais vendidos do Brasil. O sucesso foi tanto que ganhou uma continuação em 2003, com o livro “Na Sala com Danuza 2”, lançado 11 anos depois do primeiro, para que ela atualizasse suas recomendações.

Mais tarde, Danuza acumulou dois Prêmios Jabuti, com sua autobiografia “Quase Tudo”, publicado em 2005, e com “Danuza Leão fazendo as malas”, livro publicado em 2008, que une histórias e dicas de viagens da autora.

A escrita estava presente no seu dia a dia: a carioca assinava colunas para os jornais “Folha de S. Paulo”, “Jornal do Brasil” e “O Globo”, e era considerada uma mulher à frente de seu tempo durante os anos 1950 e 60.

Algumas de suas colunas publicadas na década de 2010 chegaram a causar polêmica: a jornalista, já com mais de 80 anos, se declarou contra o movimento “Me Too”, iniciado por mulheres que começaram a denunciar casos de abuso sexual em Hollywood.

Conheça três livros de Danuza Leão:

“Na Sala com Danuza” (1992)

“Na Sala com Danuza” (1992) / Divulgação

O manual de etiqueta de Danuza Leão busca trazer pequenos gestos para mudar o convívio em sociedade para melhor. Sem se prender à regras e dogmas, o formato do livro é quase uma crônica do dia a dia. A primeira edição de “Na Sala com Danuza” ficou meses na lista dos livros mais vendidos do país.

“Quase Tudo” (2005)

“Quase Tudo” (2005) Danuza Leão / Divulgação

O livro de memórias lançado por Danuza após seus 70 anos traz as lembranças da época como jovem modelo, dos casamentos e divórcios, do período como promotora das principais boates do Rio de Janeiro e dos textos escritos como jornalista. Leão conta “quase tudo” de sua agitada vida.

“Danuza Leão fazendo as malas” (2008)

“Danuza Leão fazendo as malas” (2008) / Divulgação

Danuza conta as histórias que adquiriu enquanto viajava por quatro cidades europeias e acaba por construir um guia de viagens narrado com informações úteis como restaurantes, hotéis e lojas.

Mais Recentes da CNN