Pintura de 400 anos encontrada na Austrália pode valer milhões de dólares

Obra de arte tem origem holandesa, mas autoria ainda não foi confirmada

Pintura holandesa "Natureza morta"
Pintura holandesa "Natureza morta" National Trust Of Australia

Amarachi Orieda CNN

Ouvir notícia

Uma pintura de mestre holandesa de 400 anos que os especialistas acreditam que pode valer milhões de dólares foi descoberta em um depósito na Austrália.

A obra de arte chamada “Still Life” foi mantida por muitos anos no que hoje é um museu conhecido como Woodford Academy nas Montanhas Azuis, em Nova Gales do Sul (NSW).

A valiosa pintura do século 17 da Idade de Ouro holandesa foi descoberta em uma coleção de 60.000 peças após a construção e seu conteúdo ter sido doado ao National Trust of Australia (NSW).

“É um momento raro e extremamente emocionante”, disse Julian Bickersteth, coordenador do projeto e CEO da International Conservation Services, a empresa que está realizando o trabalho de restauração, em um comunicado à imprensa no domingo.

A pintura apresenta uma mesa posta em toalha branca com uma torta de carne moída, nozes, um pãozinho, uma taça de prata e copos.

A pintura “Natureza morta” antes de passar por tratamento restaurador / National Trust Of Australia

O trabalho está sendo atribuído a “Gerrit Willemsz. Heda”, filho do famoso pintor holandês do século 17 “Willem Claesz. Heda”, que é reconhecido como um dos grandes mestres da Idade de Ouro holandesa.

Mas os especialistas ainda estão investigando as origens de “Still Life”.

De acordo com o comunicado de imprensa, a assinatura de Gerrit Willemsz é muito parecida com a de seu pai e suas pinturas foram atribuídas a seu pai até 1945.

Sugestões de que pode ser uma peça colaborativa entre pai e filho estão sendo investigadas.

Uma porta-voz do fundo disse que o valor da obra de arte ainda está sendo avaliado, mas especialistas acreditam que pode valer milhões de dólares australianos.

As obras de Willem Claesz são normalmente avaliadas em cerca de US$ 4 a US$ 5 milhões de dólares australianos (US$ 2,9 a US$ 3,7 milhões), acrescentou a porta-voz.

“Encontrar uma pintura autêntica do século 17 em meu depósito no National Trust foi além de emocionante – me deixou sem fôlego”, disse a gerente de coleções do National Trust, Rebecca Pinchin, no comunicado à imprensa.

“Descobrir a assinatura do artista parecia uma chance em um milhão. Esta é uma história notável de descoberta, que nos levou a uma jornada ao longo de vários anos, montando e validando o trabalho por meio de consultoria especializada e tecnologia.”

É possível que a obra de arte tenha sido introduzida à casa em Woodford por Alfred Fairfax, sobrinho de James Fairfax, fundador do Sydney Morning Herald, de acordo com o comunicado à imprensa.

Ele comprou o prédio em 1868 – uma época em que obras holandesas e leilões com “velhos mestres” eram particularmente populares, acrescentou o fundo.

A pintura estará em exibição como parte do Australian Heritage Festival 2022 na Woodford Academy, Blue Mountains, em 14 de maio.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN