Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Por que assistir “The Last of Us”, série da HBO Max baseada em videogame

    Com episódios lançados semanalmente, a estreia está marcada para este domingo, às 23h

    Primeiro episódio de "The Last of Us" estreia neste domingo (15)
    Primeiro episódio de "The Last of Us" estreia neste domingo (15) Divulgação/HBO

    Marina Toledoda CNN

    A tão aguardada adaptação do jogo de videogame “The Last of Us” chega à HBO Max neste domingo (15).

    Com episódios lançados semanalmente às 23h [horário de Brasília], o primeiro capítulo estreia hoje à noite no serviço de streaming, marcando o lançamento mundial do seriado.

    A série é protagonizada por Pedro Pascal (“The Mandalorian” e “Narcos”) e Bella Ramsey (“Game of Thrones” e “The Worst Witch”) e conta com Craig Mazin, responsável por “Chernobyl”, também da HBO, na produção.

    A CNN assistiu os nove episódios de “The Last of Us” e te conta mais detalhes da série. Confira abaixo.

    Trama

    Em um cenário pós-apocalíptico após a disseminação do fungo Cordyceps transformar as pessoas em zumbis canibais, o mundo entra em colapso e é parcialmente destruído e abandonado.

    Obviamente, trata-se de ficção, mas é inevitável não lembrar do que o mundo inteiro viveu três anos atrás – principalmente nos primeiros minutos dos dois primeiros episódios. Um fungo letal, de que se sabe pouco e não há medicamento ou vacina que cure.

    A trama começa com o primeiro dia de surto acompanhando a família de Joel e, ao longo dos episódios, vai se expandindo, trazendo registros das consequências, perpassando por vários anos – explicando melhor a situação.

    Vivendo uma realidade diferente pelos últimos 20 anos, Joel embarca em uma aventura – enquanto luta pela sobrevivência – ao ter que levar uma menina de 14 anos para um local seguro, onde possa ser examinada.

    Acredita-se que Ellie tenha em seu DNA o que é necessário para “a cura”, já que seu corpo não reage ao fungo.

    Apesar da luta contra os zumbis, com o fim da estrutura social, o verdadeiro vilão é, na verdade, aqueles que restaram e lutam para proteger a própria área de quarentena, criando exércitos e regras extremistas.

    Divulgação/HBO

    Construção

    O que, em um primeiro momento, parece ser uma série de violência e matança, se desdobra, na verdade, na construção de uma relação sensível e natural entre os protagonistas e em uma viagem a uma realidade complexa e amedrontadora.

    Trazendo em si a enredo do jogo de videogame, que é de ação intensa, o seriado, por sua vez, consegue balancear com aventura e drama.

    Apesar dos protagonista serem Joel e Ellie, a produção funciona como uma série antológica, abordando outras histórias também.

    Com episódios com montagens e clímax completamente diversos, a série fica cada vez mais interessante, dando informações e esclarecendo dúvidas do telespectador aos poucos.

    A série não se importa com o tempo para explicar o que quer, considerando a complexidade do universo que tem em mãos: o primeiro episódio tem 1h21min e os seguintes uma média de 50min.

    Sucesso imediato?

    “The Last of Us” é o jogo de videogame mais premiado da história e conta uma base de fãs no mundo inteiro, mas parece que a série não vai ficar muito atrás.

    No Rotten Tomatoes, o principal agregador de críticas na internet, a série está com 99% de aprovação da crítica especializada.

    Assista ao trailer