Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Sydney Sweeney diz que fazer “Madame Teia” foi “estratégia de negócios”

    Atriz afirmou que o filme "Todos Menos Você", sucesso mundial, teve a chance de acontecer graças ao filme da Marvel

    Sydney Sweeney fala sobre atuação em "Madame Teia"
    Sydney Sweeney fala sobre atuação em "Madame Teia" Reprodução/ Sony Pictures

    Nicoly Bastosda CNN São Paulo

    Apesar do fracasso entre o público e a crítica especializada, o filme “Madame Teia” foi bastante benéfico para Sydney Sweeney. Em entrevista divulgada nesta segunda-feira (18), a atriz disse que o longa foi muito “estratégico para os negócios”, e que a comédia romântica “Todos Menos Você” aconteceu por ela aceitar o papel na Marvel.

    Em “Madame Teia”, Sydney Sweeney interpreta Julia Carpenter, personagem do universo dos quadrinhos de Homem-Aranha.

    “É um filme tão grande, com tantas pessoas envolvidas”, disse Sydney em entrevista à revista QG. “Acabei sendo contratada como atriz e estou feliz por dar vida a uma personagem que entusiasma meus priminhos”, complementou ela.

    Falando sobre o fracasso do filme – que recebeu 12% de aprovação no Rotten Tomatoes, site que reune a opinião da crítica -, a atriz disse que não se incomoda. Dakota Johnson, grande protagonista do longa, disse que “nunca mais” fará algo parecido na carreira.

    “Não há resultado que eu possa controlar em um filme como esse, especialmente quando não sou produtora. Você se inscreve para o que quer que aconteça e você embarca.”

    O filme, na verdade, acabou por ser benéfico para Sydney Sweeney.

    “Para mim aquele filme foi um alicerce, foi o que me permitiu construir um relacionamento com a Sony. Sem o ‘Madame Teia’, eu não teria relacionamento com os tomadores de decisão de lá”, afirmou ela.

    A estrela, então, revelou que “Todos Menos Você”, produzido por ela e seu noivo, foi vendido à Sony depois de ela aceitar o papel. A comédia romântica, diferente da história da Marvel, foi um sucesso de bilheteria.

    “Tudo na minha carreira não faço apenas por aquela história, mas por decisões estratégicas de negócios. Porque fiz isso, consegui vender o ‘Todos Menos Você'”.