Tapa em Chris Rock e manifestações a favor da Ucrânia marcam a cerimônia do Oscar

Will Smith deu um tapa no comediante após piada feita com Jada Pinkett-Smith

Jane Campion recebe prêmio de melhor diretora no Oscar 2022 por "Ataque dos Cães"
Jane Campion recebe prêmio de melhor diretora no Oscar 2022 por "Ataque dos Cães" Neilson Barnard/Getty Images

Isabella Fariada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Como é de praxe, o monólogo de abertura do Oscar, apresentado por Amy Schumer, Wanda Sykes e Regina Hall, ditou quais seriam as piadas que ocorreriam ao longo da cerimônia.

O assunto Covid-19 não demorou a aparecer. As apresentadoras disseram que a doença prejudicou muitas pessoas e pediram para as câmeras apontarem para Timothée Chalamet como exemplo, mas quem apareceu nas imagens foi J.K Simmons. Wanda Skyes não perdeu a oportunidade e disse que “ainda pegava”.

Elas ainda fizeram piada com as oito categorias do Oscar que não foram transmitidas ao vivo e com outra premiação da temporada que perdeu relevância após inúmeras polêmicas: “Sabe quem vai estar no ‘In Memoriam’ (segmento que homenageia celebridades que faleceram)? O Globo de Ouro…”, disse Amy Schumer.

Outra piada relacionada à Covid-19 foi quando Reginal Hall anunciou que alguns testes para a doença precisariam ser refeitos porque se perderam nos bastidores. Ela chamou ao palco os donos dos supostos testes, os atores Tyler Perry, Timothée Chalamet e Simu Liu e disse que precisaria fazer um novo PCR, mais fundo e com a própria língua.

Guerra na Ucrânia

As piadas com a Covid-19 cessaram e deram lugar às manifestações favoráveis à Ucrânia. Na metade da cerimônia, Mila Kunis, atriz nascida no país, fez um anúncio antes da atração musical da cantora Reba McEntire. A atriz disse ser impossível não se emocionar com a resiliência das pessoas que, atualmente, enfrentam tanta devastação.

Depois da apresentação da cantora, uma mensagem surgiu no telão: “Embora o cinema seja uma via importante para expressarmos nossa humanidade em tempos de conflito, neste momento, milhões de famílias na Ucrânia precisam de comida, assistência médica, água potável e serviços de emergência. Os recursos são escassos e nós – sendo uma comunidade global – podemos fazer mais. Pedimos que você apoie a Ucrânia da maneira que puder. #StandWithUkraine (Juntem-se à Ucrânia)”.

Ao longo da cerimônia, diversas homenagens a filmes já lançados foram feitas. Os 60 anos de James Bond ganharam uma montagem especial com partes dos longas, e elencos de filmes como “Pulp Fiction” e “Juno” apresentaram algumas categorias.

Porém, a reunião mais marcante da premiação foi quando Francis Ford Coppola, Al Pacino e Robert De Niro apareceram juntos para homenagear os 50 anos do filme “O Poderoso Chefão”. Antes de sair do palco, Coppola disse: “Viva a Ucrânia”.

Ao anunciar a categoria de Melhor Ator, Amy Schumer disse rapidamente que há um genocídio acontecendo na Ucrânia e que as mulheres estão perdendo todos os seus direitos. Em uma entrevista a um programa de TB americano na semana passada, a apresentadora disse que gostaria de ter o presidente Volodymyr Zelensky presente na cerimônia, nem que fosse por chamada de vídeo. Não aconteceu.

Agressão

Logo antes de anunciar o ganhador da categoria de Melhor Documentário, o comediante Chris Rock fez seu monólogo fazendo referência aos casais de artistas presentes.

Ele citou Javier Bardem e Penélope Cruz e também falou sobre Will Smith e Jada Pinkett-Smith. Porém, ao citá-la, fez uma referência ao filme “Até o Limite da Honra” (1997), cuja protagonista é a atriz Demi Moore, que tem o cabelo raspado no filme.

Jada sofre de uma doença autoimune que causa queda de cabelo, chamada alopecia. Assim que a piada foi feita, Will Smith levantou do seu assento, subiu ao palco e deu um tapa na cara de Chris Rock. Assim que voltou ao seu lugar, disse “Deixe o nome da minha mulher longe da sua boca”.

Surgiu a dúvida se tudo aquilo poderia ter sido uma encenação, mas a confirmação de que a briga foi real veio assim que Will Smith ganhou seu primeiro Oscar de Melhor Ator.

Visivelmente emocionado, ele pediu desculpa aos membros da Academia e também aos indicados. “Este é um momento lindo e não estou chorando por ganhar um prêmio, não se trata de ganhar um prêmio para mim. A arte imita a vida, e eu estou parecendo o pai maluco que faz de tudo para proteger a família. Mas o amor faz você fazer coisas loucas”, disse o ator.

A Academia lançou uma nota nas redes socias dizendo que não tolera nenhum tipo de violência. “Esta noite temos o prazer de celebrar nossos vencedores do 94º Oscar, que merecem este momento de reconhecimento de seus colegas e amantes do cinema em todo o mundo”, diz o comunicado.

Primeiras vezes

A entrega das estatuetas consagrou diversos ineditismos. Ariana DeBose ganhou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante, se tornando a primeira mulher negra e abertamente queer a vencer a categoria. Troy Kotsur se tornou o primeiro ator surdo a vencer a categoria de Melhor Ator Coadjuvante. Jessica Chastain ganhou seu primeiro Oscar em sua terceira nomeação, assim como Will Smith.

Billie Elish foi a primeira pessoa nascida no século XXI a ganhar um Oscar, com o prêmio de Melhor Canção Original por “No Time to Die”, presente no último filme de James Bond.

E Jane Campion foi finalmente honrada com seu Oscar de Melhor Direção, sendo a terceira mulher na história a vencer a categoria.

Mais Recentes da CNN