Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Top Gun: Maverick” bate US$ 1 bilhão e é a maior bilheteria dos cinemas em 2022

    No quinto fim de semana desde o lançamento, filme estrelado por Tom Cruise segue imbatível

    Tom Cruise em "Top Gun: Maverick"
    Tom Cruise em "Top Gun: Maverick" Divulgação

    Rebecca Rubinda Reuters

    da Reuters

    Ouvir notícia

    Em uma batalha de bilheteria acirrada e incomum, “Elvis” e “Top Gun: Maverick” empataram em primeiro lugar na América do Norte, com cada filme arrecadando US$ 30,5 milhões neste fim de semana.

    “Elvis” e “Top Gun: Maverick” travaram uma batalha acirrada durante todo o fim de semana, com o Rei do Rock and Roll conquistando o primeiro lugar na sexta-feira e caindo para o segundo lugar no sábado. Os resultados finais serão apurados na segunda-feira.

    Independentemente de qual filme sair por cima, é um resultado forte para ambos.

    Para “Elvis”, uma estreia de US$ 30 milhões é impressionante para um filme voltado para o público mais velho. Para “Maverick”, é quase inédito que um filme gere US$ 30 milhões em seu quinto fim de semana de lançamento.

    No geral, é um fim de semana encorajador nas bilheterias, já que cinco filmes estão apresentando resultados consideráveis. “Elvis” e o novo thriller da Blumhouse da Universal, “O Telefone Preto”, bem como “Top Gun: Maverick” e “Jurassic World: Domínio” arrecadaram US$ 20 milhões ou mais, enquanto o filme da Pixar da Disney, “Lightyear”, chegou perto com US $ 17 milhões.

    Além disso, essas vendas de ingressos não estão longe das projeções pré-Covid. Esses retornos saudáveis ​​de bilheteria acontecem quando o público começou a se sentir mais seguro do que nunca indo ao cinema local.

    De acordo com um estudo do National Research Group, 88% dos espectadores estão “muito ou um pouco à vontade” indo ao cinema – marcando um novo recorde histórico. Há cerca de um ano, esse percentual estava mais próximo de 59%.

    Baz Luhrmann dirigiu “Elvis”, uma visão caleidoscópica do ícone do século 20. Austin Butler estrela como o rei do rock em “Elvis”, que narra a ascensão meteórica do artista à fama através dos olhos de seu empresário, o coronel Tom Parker (interpretado por Tom Hanks). O público gostou do filme, concedendo-lhe um CinemaScore “A-“.

    Elenco e diretor de “Elvis” durante o Festival de Cinema de Cannes/ Getty Images

    David A. Gross, que dirige a empresa de consultoria cinematográfica Franchise Entertainment Research, chamou “Elvis” de uma “proposta arriscada”, que parece que valerá a pena.

    “A música é datada, o personagem não é diretamente familiar e o ator principal não foi comprovado na tela grande. Mas os críticos e o público estão respondendo positivamente”, disse Gross. “Este é o show de Baz Luhrmann, um espetáculo de música, dança e sex appeal. Um sucesso, claro.”

    A sequência nostálgica de “Top Gun” de 1986 se beneficiou muito do boca-a-boca estelar, que resultou em pequenas quedas semanais.

    Agora em seu quinto fim de semana de lançamento, “Maverick” adicionou US$ 30,5 milhões, elevando sua bilheteria para US$ 521 milhões.

    Tom Cruise e Jennifer Connely em “Top Gun: Maverick” / Divulgação

    Já era o filme de maior bilheteria do ano nos EUA e Canadá, mas depois deste fim de semana, agora é o filme de maior bilheteria nas bilheterias globais, com US$ 1.006 bilhão até o momento.

    Notavelmente, é o primeiro filme do ano e apenas o segundo em tempos de Covid (logo depois de “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa”, da Sony, com US $ 1,9 bilhão) a ultrapassar a marca de US$ 1 bi.

    Depois de dois fins de semana em primeiro lugar, “Jurassic World: Domínio” caiu para o terceiro lugar com US$ 26,4 milhões nos Estados Unidos.

    Essas vendas de ingressos elevaram a sustentação centrada em dinossauros para mais de US$ 300 milhões nas bilheterias domésticas. Com US$ 443,8 milhões nas bilheterias internacionais, “Domínio” atingiu US$ 746,6 milhões em todo o mundo e cruzará em breve a marca de US$ 750 milhões.

    “O Telefone Preto” estreou em quarto lugar com US$ 23,3 milhões de 3.150 cinemas norte-americanos. No exterior, o filme arrecadou US$ 13,4 milhões de 45 territórios, levando seus retornos para US$ 35,8 milhões globalmente.

    O filme de terror custou apenas US$ 18 milhões para ser produzido, colocando o longa no caminho da lucratividade. Com direção de Scott Derrickson, a história tem Ethan Hawke como um serial killer mascarado que sequestra e atormenta um adolescente. Os espectadores e críticos responderam com entusiasmo, dando ao filme uma nota “B+” no CinemaScore e 84% no Rotten Tomatoes.

    Gross, da Franchise Entertainment Research, afirmou que “ao manter os custos baixos, incluindo marketing eficiente e direcionado, a Blumhouse raramente erra”.

    Em quinto lugar, “Lightyear” da Disney arrecadou US$ 17,7 milhões, um declínio acentuado de 65% desde sua abertura.

    A história do spin-off, ambientada no universo “Toy Story” da Pixar, gerou US$ 88 milhões na América do Norte até o momento. No exterior, “Lightyear” arrecadou US$ 19,3 milhões de 44 mercados, elevando sua conta internacional para US$ 63,6 milhões e seu total global para US$ 152,4 milhões.

    Mais Recentes da CNN