Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Xuxa anuncia ser doadora de órgãos: “Doar é um ato de amor, salva vidas”

    Apresentadora faz parte da campanha Setembro Verde; entenda

    Xuxa relata abusos em novo episódio de documentário
    Xuxa relata abusos em novo episódio de documentário Reprodução de vídeo

    Larissa Santiagocolaboração para a CNN

    São Paulo

    A apresentadora Xuxa Meneghel, por meio de um vídeo compartilhado em seu perfil do Instagram nesta sexta-feira (22), anunciou ser doadora de órgãos.

    Um dos rostos da campanha Setembro Verde, que fala sobre a conscientização e incentivo à doação de órgãos, a apresentadora incentivou que a população fale mais sobre o assunto e deixe registrado para a família o desejo de também ser um doador ou doadora.

    “Estamos no Setembro Verde, o mês de conscientização e incentivo à doação de órgãos. Vocês sabiam que a lei no Brasil diz que a família é a responsável pela decisão final, não tendo mais valor a informação de doador de órgãos, que já chegou a ser registrada no documento de identidade? Por isso, deixei uma mensagem de apoio pra campanha. Eu sou doadora de órgãos, e vocês?”, escreveu ela na legenda do vídeo.

    O que é o Setembro Verde?

    Segundo a Câmara Municipal de São Paulo, o mês de setembro foi o escolhido para a conscientização da população ao incentivo à doação de órgãos, com datas alusivas, como o Dia Nacional da Doação de Órgãos, em 27 de setembro.

    Em 2023, a campanha reforça justamente a comunicação entre as famílias. No estado também há duas leis estaduais sobre o tema, sendo que a Lei nº 15.463/2014 implantou a Campanha Setembro Verde e a Lei nº 13.034/2008 criou a Semana de Incentivo à Doação de Órgãos para Transplantes na semana do dia 27.

    Em entrevista para a CNN, o presidente da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), Gustavo Fernandes Ferreira, afirmou que apenas metade das possíveis doações de órgãos são autorizadas pelas famílias no Brasil.

    “Todos nós dependemos de um ‘sim’ de uma família para que aquele transplante ocorra. Hoje, infelizmente, nós estamos com uma recusa familiar em torno de 49%. Ou seja, a cada 2 brasileiros que poderiam doar os seus órgãos, somente um efetivamente está doando”, declarou o médico.

    Ele também comparou os dados do Brasil com os apresentados pela Espanha, que tem somente 16% de recusa familiar nas doações de órgãos, e disse que, caso o país consiga atingir esse patamar, as filas estariam muito mais aliviadas.

    Os tópicos sobre doações de órgãos e transplantes ganharam a mídia com a notícia de que o apresentador Fausto Silva entrou para a fila de espera por um transplante cardíaco – realizado no fim de agosto.

    Segundo o presidente da ABTO, isso antecipou o Setembro Verde.

    “É fundamental que todo brasileiro que entenda a importância da doação de órgãos converse em casa sobre a doar órgãos em caso de morte encefálica. A família, na grande maioria das vezes, vai respeitar aquele desejo”, afirmou.