COB defende adiamento das Olimpíadas até 2021 por causa do coronavírus


Da CNN Brasil, em São Paulo
21 de março de 2020 às 11:18

 

Chama olímpica chega ao Japão para Jogos de Tóquio 2020

Os medalhistas de ouro olímpicos Tadahiro Nomura e Saori Yoshida posam depois de acender a chama olímpica, ao lado de Yoshiro Mori, presidente do comitê organizador das Olimpíadas de Tóquio 2020

Foto: Issei Kato/ Reuters

O COB (Comitê Olímpico do Brasil) defendeu neste sábado (20) o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio por um ano. Segundo a entidade, a pandemia do novo coronavírus não só dificulta a preparação dos atletas como coloca a saúde deles em risco.

“Como judoca e ex-técnico da modalidade, aprendi que o sonho de todo atleta é disputar os Jogos Olímpicos em suas melhores condições. Está claro que, neste momento, manter os Jogos para este ano impedirá que este sonho seja realizado em sua plenitude”, afirmou Paulo Wanderley, presidente do COB.

Ainda de acordo com o COB, o COI já passou por problemas imensos anteriormente, como o cancelamento dos Jogos de 1916, 1940 e 1944, por conta das Guerras Mundiais.

"A entidade soube ultrapassar estes obstáculos, e vemos a Chama Olímpica mais forte do que nunca",ressaltou Wanderley. "Tenho certeza de que o Thomas Bach, atleta medalha de ouro em Montreal 1976, está plenamente preparado para nos liderar neste momento de dificuldade.”

O COB disse estar tomando providências para o bem-estar dos atletas brasileiros e colaboradores do Comitê. Há uma semana, a entidade cancelou eventos públicos e preparatórios para os Jogos e determinou na terça-feira o fechamento total do CT Time Brasil.