Popó leiloa cinturão mundial de boxe e arrecada R$ 90 mil para famílias carentes


Adalberto Leister Filho, da CNN, em São Paulo
13 de abril de 2020 às 18:20
Popó com cinturão

Popó com cinturão

Foto: Reprodução/Instagram

O ex-pugilista Acelino Popó Freitas leiloou o cinturão que ganhou como campeão dos superpenas da AMB (Associação Mundial de Boxe), quando derrotou o cubano Joel Casamayor, em 2002.

O vencedor foi o empresário André Cavalcanti Rosa e Silva, de Recife (PE), que arrematou o cinturão por R$ 90 mil. O leilão, que foi anunciado há nove dias, tinha lance mínimo de R$ 20 mil.

Popó disse que o dinheiro arrecadado será destinado para comprar cestas básicas a serem distribuídas entre famílias carentes de Salvador durante o período de pandemia do novo coronavírus. 

Assim como havia anunciado o leilão, Popó revelou o vencedor da disputa em suas redes sociais. O atleta se emocionou ao se desfazer de um dos símbolos de sua vitoriosa carreira no boxe. Popó ganhou quatro títulos mundiais em duas categorias de peso diferentes.

“É com muito carinho que passo esse cinturão para André Cavalcanti. Ele é dono de uma empresa de energia solar de Recife. Eu passo com muito carinho. Ele arrematou esse cinturão por R$ 90 mil no leilão. Está ajudando muita gente, muita família. Muito obrigado mesmo. Deus abençoe, campeão. Que você possa guardar com muito carinho da mesma forma que eu guardei. Esse cinturão foi muito sofrido, foi muito suado. Muito obrigado pelo carinho”, afirmou Popó no vídeo. 

“Obrigado por ajudar muita gente. Lá tem muita gente passando fome. Tem muita comunidade. Toda hora as pessoas pedem alguma coisa para mim, alguma cesta básica nas minhas redes sociais. E essa foi a minha forma de ajudar. Obrigado mesmo. Deus abençoe. Espero que Deus te dê em dobro tudo aquilo que você fez e aquilo que você está fazendo. Ele te dará em dobro. Certeza absoluta. Beijo no coração”, acrescentou o ex-pugilista.