Jogadores da seleção e CBF doam R$ 5 milhões para afetados por COVID-19


Reuters
22 de abril de 2020 às 15:40
O jogador de futebol Neymar Jr.

O jogador de futebol Neymar Jr.

Foto: Feline Lim/Reuters (10.out.2019)

Jogadores e técnicos de futebol brasileiros uniram forças com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para doar R$ 5 milhões a famílias que enfrentam dificuldades econômicas em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Entre os 57 jogadores e membros da comissão técnica estão grandes nomes da seleção, como Neymar, Alisson e Daniel Alves. Segundo a CBF, o grupo doou R$ 2,5 milhões e a entidade dobrou a contribuição.

Leia também:

Seleção brasileira de 1982 se une em combate ao novo coronavírus

"Neste momento tão difícil, muitas famílias estão precisando de ajuda, da nossa ajuda", disse Neymar em um vídeo postado no site da CBF.

De acordo com o pesidente da CBF, Rogério Caboclo, o dinheiro será destinado a três organizações que trabalham nas favelas do país e é suficiente para fornecer alimentos e produtos sanitários para 32 mil famílias por dois meses.

A seleção, junto do técnico Tite, incentivou torcedores e atletas de outros esportes a participarem da campanha. 

A CBF, que teve seus três últimos presidentes antes de Caboclo envolvidos em escândalos de corrupção, informou que a distribuição do dinheiro arrecadado será supervisionada pelos consultores da EY, que ofereceram o trabalho gratuitamente.

A iniciativa acontece na semana seguinte que alguns ex-jogadores de destaque, como Dunga, Zico e Paulo Roberto Falcão, arrecadaram milhões através de suas próprias campanhas.

Até a tarde desta terça-feira (22), o Brasil havia registrado 43.079 casos e 2.741 mortes por COVID-19, os números mais altos da América do Sul.