Flamengo reabre centro de treinamento sem aval da Prefeitura do Rio de Janeiro


Ludmila Candal, da CNN, no Rio de Janeiro
21 de maio de 2020 às 20:58
Gabigol, do Flamengo, em avaliação no Centro de Treinamento George Helal

Gabigol, do Flamengo, em avaliação no Centro de Treinamento George Helal, conhecido como Ninho de Urubu

Foto: Divulgação/Flamengo (18.mai.2020)

O Clube de Regatas do Flamengo reabriu o CT do Ninho do Urubu na capital fluminense nesta quinta-feira (21) para treinamentos presenciais pela quarta vez após a paralisação das atividades para os atletas e comissão técnica em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Quando questionado, o clube reconhece a gravidade da pandemia. mas confirma a prática de atividades esportivas que contraria o decreto da prefeitura municipal do Rio de Janeiro. No entanto, o clube mantém suas atividades justificando que estão "aptos e seguros" para retomar os treinamentos em razão de um protocolo de segurança e prevenção adotado pelo Departamento Médico do Flamengo.

Leia também:

Após testes, Flamengo confirma 38 casos de coronavírus, inclusive três jogadores

Futebol brasileiro pode voltar no fim de junho, diz CBF

"O protocolo foi colocado em prática seguindo as mais rigorosas determinações de segurança internacional. Colaboradores, atletas e integrantes da comissão técnica realizaram testes com resultado negativo para a Covid-19, além de serem examinados diariamente pelo Departamento Médico", informou o time em nota. 

O Flamengo diz ainda que tem equipamentos e limpeza diária rigorosa, além de espalhar os grupos de trabalho pelo centro. 

A Prefeitura, por sua vez, solicitou um relatório das atividades realizadas pelo clube para verificar se elas contrariam as restrições de isolamento social. Mas, ressalta que os treinos não estão permitidos, pelo menos, até o dia 25 de maio, quando vence o decreto. A prefeitura afirmou que conta com o discernimento do Flamengo que se houver alguma transgressão do decreto vigente para voltar atrás e dar exemplo aos jovens cariocas.

Beatriz Busch, secretária municipal de Saúde, informou que atividades como fisioterapia e fisiatria não estão proibidas. “Mas o retorno ao treino, seja tático ou físico, ainda não está permitido, pelo menos até o dia 25, quando a gente vai rediscutir as restrições do decreto”, afirmou a secretária, ressaltando que o decreto tem sanções para qualquer instituição que não cumpra a legislação.

“Mas nós temos certeza de que se o Flamengo —que é um grande parceiro do Rio de Janeiro— estiver fazendo algum tipo de atividade, ele vai voltar atrás e cumprir seu papel como formador de opinião. Imagina se nossos jovens virem o Flamengo treinando, eles vão querer sair de casa num momento em que isso ainda não é possível”, finalizou Busch.