Ex-mulher do jogador Dudu, Mallu Ohana fala de agressões: 'Sofro há uns 10 anos'


Da CNN
29 de junho de 2020 às 15:28 | Atualizado 29 de junho de 2020 às 15:47
Ex-esposa do jogador Dudu, do Palmeiras, Mallu Ohana fala à CNN

Ex-esposa do jogador Dudu, do Palmeiras, Mallu Ohana fala à CNN

Foto: CNN (29.jun.2020)

Ex-mulher do jogador Dudu, do Palmeiras, Mallu Ohana falou em entrevista à CNN, nesta segunda-feira (29), por que decidiu denunciar as agressões que sofreu do atleta e afirmou que quer que o caso se resolva o mais rápido possível. Ela pede a apreensão do passaporte de Dudu, que, em meio às acusações de agressão física e verbal, está negociando para jogar no Catar. 

"Resolvi falar porque já venho sofrendo agressões físicas, verbais e patrimoniais há uns dez anos. Isso tudo foi me gerando uma mágoa e eu tinha que me abrir para as pessoas", declarou ela.

"Minha família já sabia todos esses anos. Eles me apoiam muito, mas viam que ele [Dudu] pedia perdão das coisas que fazia e eu perdoava. Eles não gostavam muito de se intrometer e entrar muito nesses assuntos, porque falavam para eu me separar e dar um jeito na minha vida, mas eu acreditava nele e nas promessas de que ia melhorar e seríamos uma família feliz. Todo mundo está sofrendo com isso", acrescentou.

Mallu ainda afirmou que sofre com os julgamentos que tem recebido. "Ninguém sabe o que passei durante esses anos todos. Eu não preciso estar aqui para querer mídia. Tomei essa decisão porque cansei. E resolvi abrir para todo mundo saber o que estou vivendo esses anos todos com ele", explicou.

Mãe de dois filhos com o jogador, Mallu ainda afirmou que começou a tomar remédio para dormir e fazer terapia depois de descobrir que ele tinha um filho fora do casamento. "Faço terapia até hoje e tomo medicações", contou.

E concluiu: "Tenho meus filhos para criar. Ele é um bom pai, mas esse lado dele que ele coloocu, não conheço. Quero resolver logo para me libertar disso, viver minha vida, cuidar das crianças e tentar ser feliz".

Outro lado

O ex-jogador enviou nota comentando a entrevista. Leia a íntegra:

"Antes de mais nada, gostaria de agradecer a CNN pelo interesse da reportagem em me procurar para ouvir a minha versão do que, realmente, aconteceu. 

Sobre as declarações da minha ex-esposa, mesmo sem ter tido acesso ao conteúdo que foi dito à emissora, reforço que, desde o primeiro momento da acusação formal, que me deixou bem surpreso, por sinal, tenho dado a mais contundente das respostas a quaisquer que sejam os questionamentos.

Livre do receio ou culpa, sempre me coloquei à disposição da polícia e da justiça de maneira espontânea e sem nenhuma intimação. Estou tranquilo e plenamente certo de minha inocência, que tem sido comprovada com a apresentação de provas e pelos depoimentos de testemunhas, que relataram o que, de fato, aconteceu.

Também afirmo que me guardo no direito de evitar o debate público, que, muitas vezes, tem ignorado a presunção de inocência, fato assegurado a qualquer acusado. Desde o primeiro momento, me coloquei à disposição das autoridades para ajudar a esclarecer todos os fatos e sigo colaborando com tudo o que me é solicitado.

Com todo o meu respeito,

Dudu"

(Edição: Marina Motomura)