Tóquio sofre com os impactos do adiamento dos Jogos Olímpicos

Capital do Japão esperava receber 4,5 milhões de turistas

Da CNN
24 de julho de 2020 às 14:32

 

A pandemia do novo coronavírus impactou diretamente o mundo dos esportes. Mesmo com a retomada lenta e gradual em alguns locais do mundo, outros eventos optaram por adiar a volta, estimando um retorno com mais segurança. Esta é a relidade dos Jogos Olímpicos, o maior evento esportivo do mundo, que estava previsto para ter a sua tradicional cerimônia de abertura nesta sexta-feira (24), em Tóquio, antes do seu adiamento definitivo para o ano que vem.

Apesar de serem lembrados diariamente que sediarão os Jogos Olímpicos no próximo ano, não há nenhum clima para que isso de fato aconteça, pelo menos para os japoneses. A capital do Japão estaria mais frenética do que nunca, recebendo 4,5 milhões de turistas, mas atualmente, é raro encontrar algum estrageiro por trás das máscaras pela cidade.

Leia também:

COI diz que Jogos serão cancelados se não ocorrerem em 2021

Olimpíada de Tóquio: as principais novidades e as promessas de medalhas

De acordo com Pedro Sena, técnico da seleção japonesa de canoagem, as equipes estão retornando aos poucos à rotina de treinos. "Neste momento de volta, o desgaste dos atletas é maior, cansa muito rápido. Estamos fazendo muito a psicologia esportiva, mostrando para o atleta que a gente vai trocar o negativo pelo positivo", explicou.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, disse que os Jogos de Tóquio terão que ser descartados se o evento não puder ser realizado no próximo ano por causa da crise de Covid-19.

Em março, o COI e o governo japonês tomaram a decisão sem precedentes de adiar em um ano os jogos, que começariam em julho, devido ao surto de coronavírus. No entanto, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, declarou que o evento pode não ocorrer em 2021 caso o vírus esteja fora de controle, e Bach disse que entendeu essa posição.

(Edição: Leonardo Lellis)