Bragantino teve 9 falsos positivos para Covid-19 antes de enfrentar Corinthians


Adalberto Leister Filho e André Rosa, da CNN, em São Paulo
31 de julho de 2020 às 23:19
Red Bull Bragantino eliminado pelo Corinthians

Atacante Jô, do Corinthians, comemora gol na vitória sobre o Red Bull Bragantino, pelas quartas-de-final do Campeonato Paulista

Foto: Rodrigo Roca/Agência Corinthians

Falsos testes positivos para Covid-19 prejudicaram o Red Bull Bragantino para o jogo contra o Corinthians, na quinta-feira (30), pelas quartas de final do Paulistão. Na terça à noite, o clube foi informado pelo Hospital Albert Einstein, contratado para testar os atletas na competição, que 26 pessoas haviam testado positivo para o coronavírus.

Os infectados seriam nove jogadores (seis titulares), quatro membros da comissão técnica e 13 membros do staff do clube. Os exames haviam sido feitos na segunda-feira (27), dia seguinte à vitória contra o Botafogo-SP, por 2 a 0, pela última rodada da primeira fase do Estadual. O clube não divulgou os nomes dos jogadores que tiveram falso positivo.

Todos os atletas foram afastados dos treinos na quarta e quinta-feira. O Red Bull Bragantino, então, decidiu recorrer a outros dois laboratórios para refazer os testes. Todos deram negativo.

Os atletas souberam que estavam aptos a enfrentar o Corinthians horas antes do jogo. O clube questionou então o Hospital Albert Einstein, que soltou nota informando que “identificou-se um lote específico de reagentes importados ('primers') com instabilidade de funcionamento, que foram provavelmente os responsáveis pelos resultados divergentes”.

O hospital contou que “a fabricante, uma empresa internacional, foi imediatamente notificada sobre a ocorrência e os lotes com desempenho atípico foram retirados da rotina de exames do laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein”.

Assista e leia também:

Flamengo anuncia contratação do técnico catalão Domènec Torrent

Itaú aponta que clubes mais ricos vencem mais - e o Flamengo reina no quesito

Segundo a CNN apurou, o Red Bull Bragantino não irá pedir anulação do jogo. Na próxima segunda-feira, a diretoria do clube irá se reunir com a FPF (Federação Paulista de Futebol) e representantes do Hospital Albert Einstein. Após a reunião, o clube irá definir quais medidas tomar.

Em nota, o Red Bull Bragantino dise que "o resultado de campo fica no campo e o ponto principal não é esse. A intenção, agora, é apararmos as arestas para que isso não volte a acontecer tanto no Paulistão quando no Campeonato Brasileiro."

Procurada, a FPF não se manifestou.