Neymar acusa adversário de racismo em jogo pelo PSG; jogador nega


Pedro Teodoro*, da CNN, em São Paulo
13 de setembro de 2020 às 22:37 | Atualizado 14 de setembro de 2020 às 07:35

O atacante brasileiro Neymar, do PSG, acusou o zagueiro espanhol Álvaro González, do Olympique de Marseille, de racismo, após partida entre as duas equipes pela terceira rodada do campeonato francês de futebol, a Ligue 1.

Neymar chegou a dar um tapa na cabeça do rival e, por isso, levou um vermelho. O camisa 10 do PSG deixou o campo falando às câmeras que o espanhol foi racista. O juiz, no entanto, nada fez nada sobre o ocorrido.

Dentro de campo, em um jogo com 17 cartões, sendo cinco vermelhos, o Olympique venceu o PSG por 1 a 0 no Estádio Velódrome, em Marselha.

Neymar com a medalha de vice-campeão da Champions League 2019/20

Neymar com a medalha de vice-campeão da Champions League 2019/20

Foto: UCL/ Twitter/ Reprodução

Após o confronto, Neymar escreveu em sua conta no Twitter que o espanhol o chamou de "macaco filho da p*ta" (mono hijo de puta, na língua do adversário). O brasileiro criticou o árbitro de vídeo, o VAR, por ter visto a "agressão", que ele escreveu entre aspas, e não a ofensa recebida.

A publicação de Neymar foi compartilhada na rede social pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Pelas redes sociais, sem citar Neymar, Álvaro González escreveu que "não existe lugar para o racismo". 

Em foto ao lado de colegas de Olympique, vários deles negros, o zagueiro espanhol ironizou: "Carreira limpa e com muitos companheiros e amigos no dia a dia. Às vezes, é preciso aprender a perder e assumir isso dentro de campo".

O PSG, atualmente, é o décimo sétimo colocado da Ligue 1. O time de Paris ainda não pontuou no campeonato. Já o Olympique é o quinto, com seis pontos. 

*Sob supervisão de Evelyne Lorenzetti