Presidente do Santos evoca caso Neymar para defender Robinho


Henrique Andrade e Leonardo Lopes*, da CNN
12 de outubro de 2020 às 16:27
O presidente do Santos, Orlando Rollo, e Robinho Santos

O presidente do Santos, Orlando Rollo (à esq), e Robinho Santos

Foto: Santos FC/Divulgação

Neste sábado (10/10), o Santos anunciou a contratação do atacante Robinho, que jogará pela quarta vez na equipe onde é ídolo. O anúncio foi alvo de inúmeras críticas nas redes sociais já que, em 2017, o jogador foi condenado a nove anos de prisão por participar de um episódio de estupro na Itália.

Procurado pela CNN, o atual presidente do Santos, Orlando Rollo, defendeu a contratação de Robinho e comparou o caso com o de Neymar, também acusado de estupro, em 2019. O inquérito da modelo Najila Trindade foi encerrado no início deste mês, inocentando o jogador.

"Recentemente vimos que uma acusação contra o jogador Neymar na realidade era uma grande armação para tirar proveito do atleta", declarou o presidente em nota (na íntegra abaixo). "Por isso devemos ser prudentes e esperar a decisão da Justiça Italiana", completou.

A advogada do jogador, Marisa Alija, publicou um vídeo em uma rede social defendendo a contratação: "Enquanto um processo não cabe mais recursos e já passou por todos graus de apelação, ele ainda não é efetivamente um condenado". Robinho foi condenado em 1ª instância e ainda tem direito a dois recursos de defesa na justiça italiana.

"A condenação em si só é efetivada se ele perder todos os graus de processo", disse a advogada. "Vamos parar de dar notícias sensacionalistas e vamos jogar com a verdade, que eu acho que é o mais importante", concluiu. 

O jogador ainda não se manifestou sobre o caso após retornar ao Santos neste fim de semana. Em 2017, após sua condenação, Robinho fez uma postagem, já excluída, em uma rede social afirmando "não ter qualquer participação no episódio".

O Ministério de Justiça da Itália foi procurado pela CNN e afirmou que não irá se pronunciar sobre a contratação.

O Santos registrou o atleta nesta segunda-feira (12/10) no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o que regulariza a situação de Robinho e o libera para jogar.

Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pelo Santos FC:

Pelas informações que tenho, não existe uma decisão definitiva da Justiça Italiana, o processo ainda está em curso, e será apreciado em outras instâncias.

O Santos historicamente sempre foi contra qualquer tipo de violência, especialmente a violência contra a mulher, e continuará sendo.

Porém quero fazer uma lembrança, recentemente vimos que uma acusação contra o jogador Neymar na realidade era uma grande armação para tirar proveito do atleta.

Por isso devemos ser prudentes e esperar a decisão da Justiça Italiana, declarou o presidente em exercício Orlando Rollo.

(* Sob supervisão de Evelyne Lorenzetti)