Mauro Cezar: Santos foi mais surpreendente e convincente durante Libertadores

Comentarista disse que Palmeiras já vem se preparando a anos para conquistar o título, enquanto a presença do Peixe na final é quase "aleatória"

Da CNN, em São Paulo
30 de janeiro de 2021 às 13:04 | Atualizado 30 de janeiro de 2021 às 13:08

 

Em entrevsita à CNN neste sábado (30), o comentarista esportivo Mauro Cezar Pereira analisou que Santos enfrentou adversários muito mais difíceis do que o Palmeiras ao longo da Taça Libertadores de 2020. Ele entende que o time da baixada enfrentou adversários mais difíceis e teve uma trajetória mais convincente.

"O Palmeiras teve um pouco de sorte no sorteio, enfrentou adversários indiscutivelmente mais fracos: Libertad - que é um time mediano - e Delfín, que é um time fraco - e, depois, sim, teve o River Plate, adversário difícil em um embate dramático", diz.

"O Santos, ao contrário, enfrentou três times que somados tem dez libertadores: LDU, que já foi campeão no Maracanã, inclusive, em cima do Fluminense, Grêmio e Boca. E passou pelos três, sendo que Grêmio e Boca o Santos triturou na Vila Belmiro."

No entanto, Pereira diz que ao final, importa é quem vai ficar com o título e o que levou cada um até este momento fica um pouco esquecido.

“Mas é um jogo só. E em um jogo só, evidentemente, isso é só história. Se o Santos for Campeão, todos iremos lembrar a trajetória vitoriosa do Santos, estas vitórias, as goleadas e tudo mais. Mas se perder, o título ficando com o Palmeiras, evidentemente isso tudo some na poeira e, inclusive, o nível de adversários enfrentados, tudo isso vira algo absolutamente irrelevante diante do título”.

O comentarista avalia que, enquanto o Porco vem se preparando há anos para conseguir a Libertadores, a possibilidado do Peixe na final não era esperada. 

"A cobrança pelo título é maior para o Palmeiras, que é um clube que vem investindo há um bom tempo, há anos, para ganhar este torneio e contratando jogadores. O Santos é quase que aleatória a presença na final. Acho que nem estes santistas mais fanáticos, amigos do Walter Feldman, nem eles talvez acreditassem na possibilidade do Santos chegar à final”, diz.

Mauro Cezar Pereira relembra que ao longo da campanha, o Santos teve três presidentes e jogadores que deixaram o time. "É uma história surpreendente e muito bonita, até.”

A Academia de Futebol e os Meninos da Vila entram em campo neste sábado (30) no maior estádio do mundo, o Maracanã, para a primeira final brasileira da Libertadores em 14 anos. O jogo começa às 17h.

Publicado por Matheus Prado