Kobe Bryant entra para o Hall da Fama do Basquete

"Kobe era único. Ele era especial, humilde — fora da quadra — e maior do que a vida", disse sua esposa Vanessa durante a cerimônia

Jacob Lev, da CNN*
16 de maio de 2021 às 08:31 | Atualizado 16 de maio de 2021 às 08:33
Kobe, Hall da Fama
Bryant é homenageado e entra para o Hall da Fama do Basquete
Foto: Maddie Meyer/Getty Images

Kobe Bryant foi oficialmente introduzido ao Naismith Memorial Basketball Hall of Fame como parte da Turma de 2020 na noite de sábado (15). "Eu queria que meu marido estivesse aqui para receber este prêmio incrível", disse a esposa de Bryant, Vanessa Bryant, na cerimônia, quando se juntou a ela no palco a lenda do basquete Michael Jordan.

"Ele e Gigi mereciam estar aqui para testemunhar isso. Gigi ficaria muito orgulhosa de ver seu pai ser consagrado no Hall da Fama do Basquete." A lenda da NBA foi eleita postumamente para o Hall em abril passado em seu primeiro ano de elegibilidade, poucos meses depois de Bryant, sua filha de 13 anos, Gianna, e sete outras pessoas terem morrido em um acidente de helicóptero.

"Nunca haverá ninguém como Kobe", disse Vanessa Bryant. "Kobe era único. Ele era especial, humilde — fora da quadra — e maior do que a vida." Ela concluiu: "Parabéns, baby. Todo o seu trabalho árduo e sacrifícios valeram a pena."

"Você conseguiu. Você está no Hall da Fama agora. Você é um verdadeiro campeão. Você não é apenas um MVP, você é um grande jogador de todos os tempos. Estou tão orgulhosa de você. Eu te amo para sempre e sempre."

Entre os nove estreantes no Hall da Fama estavam o ex-pivô do Minnesota Timberwolves e do Boston Celtics, Kevin Garnett, e o ex-capitão do San Antonio Spurs, Tim Duncan, que lembrou de ter jogado contra seus colegas de classe Garnett e Bryant.

"Você está no seu melhor quando enfrenta o melhor", disse Duncan. "Eu quero agradecer ao falecido e grande Kobe Bryant, a Garnett. Vocês exigiram o melhor de mim, e isso trouxe o melhor de mim. Obrigado, pessoal."

Tamika Catchings, lenda da Indiana Fever, da WNBA, também foi homenageada no sábado. "O basquete me escolheu", disse Catchings. "Uma moleca desajeitada, esguia, introvertida, que nasceu com uma deficiência auditiva, um problema de fala e uma vontade de superar obstáculos, sonhar grande e mudar o mundo."

"Todos nós temos sonhos e objetivos", acrescentou Catchings. "E se você é jovem ou velho, nasceu com uma deficiência ou ouviu falar de coisas que você não pode realizar, esta noite compartilho as mesmas palavras que meus pais compartilharam comigo, com uma mudança. Se alguém pode fazer isso, você pode. Mire nas estrelas, trabalhe duro e alcance seu sonho."

Entre os outros novatos estavam os treinadores Kim Mulkey, Barbara Stevens, Eddie Sutton e Rudy Tomjanovich. O executivo suíço do basquete, Patrick Baumann, foi nomeado postumamente pelo Comitê Internacional.

*Texto traduzido, clique aqui para ler o original