Palmeiras afasta Patrick de Paula após jogador ser flagrado em festa clandestina

Clube informou que volante recebeu tratamento igual ao meio-campista Lucas Lima, afastado na sexta-feira (18) pelo mesmo motivo; não há previsão de volta

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
21 de junho de 2021 às 10:49 | Atualizado 21 de junho de 2021 às 10:53
Patrick de Paula (D), disputa bola em jogo contra o América-MG
Patrick de Paula (D), disputa bola em jogo contra o América-MG; volante foi afastado por violar protocolo sanitário de clube
Foto: Cesar Greco/Palmeiras

O Palmeiras anunciou nesta segunda-feira (21) o afastamento do volante Patrick de Paula após ele ser flagrado e hostilizado por torcedores em uma festa clandestina em São paulo. 

É o segundo caso do tipo no clube, que na sexta-feira (18) afastou Lucas Lima pelo mesmo motivo: o desrespeito ao protocolo sanitário do clube ao participar de balada clandestina. 

“Lamentavelmente, o Palmeiras se deparou com um novo caso de quebra de protocolo sanitário por parte de um de seus atletas. Desta vez o episódio envolveu Patrick de Paula”, disse o clube, em sua conta no Twitter.

“Da mesma forma com que tratou a situação envolvendo o jogador Lucas Lima, o clube aplicará as sanções administrativas máximas determinadas pelo seu regulamento interno. Ambos os atletas ficam afastados dos treinamentos até determinação do Departamento de Futebol”, completou o Palmeiras.

O clube disse ainda lamentar a ocorrência dos casos, que considerou se tratarem de “falta de empatia e de responsabilidade”.

Em vídeo que circula nas redes sociais, torcedores abordaram Patrick de Paula na madrugada desta segunda no que seria a saída de uma festa clandestina na zona leste de São Paulo.

Acompanhado de um segurança, Patrick – que usava máscara – foi xingado e hostilizado pelos torcedores, que o impediram de entrar em um veículo.

O Palmeiras perdeu neste mês dois funcionários que morreram após infecção pelo coronavírus: o podólogo Edson Silva e o segurança Cristiano de Oliveira.