'Mais pronta que nunca', diz skatista Letícia Bufoni sobre Olimpíadas de 2020

No sábado (24), os homens disputam medalha na categoria Street; domingo (25) é a vez das mulheres

Produzido por Bruno Oliveira, da CNN em São Paulo
22 de julho de 2021 às 08:03

Falta pouco para a estreia do skate nas Olimpíadas de 2020. No sábado (24), os homens disputam medalha na categoria Street – aquela em que os skatistas desafiam obstáculos de rua, como degraus e corrimãos. Domingo (25) é a vez das mulheres, e um dos grandes nomes dos jogos é a brasileira Letícia Bufoni.

À CNN, nesta quinta-feira (22), Bufoni afirmou que está “mais pronta que nunca” para os jogos. “Vou tentar fazer o meu melhor no domingo e, quem sabe, tentar trazer mais uma medalha para o Brasil.”

Durante a entrevista, a atleta contou como começou a andar de skate. Ela disse que praticava futebol na infância, e um dia foi jogar com os amigos, mas todos estavam andando de skate. “E eu, que não tinha com quem brincar, fui até eles, pedi um skate e me apaixonei, não quis mais parar. Eu aprendi [a andar] muito rápido, até mais rápido que os meninos. Tive uma afinidade com o skate muito grande desde o começo”, falou.

O pai de Bufoni, no entanto, não gostava da ideia da filha praticar esportes considerados “masculinos”.

“Ele achava que mulher tinha que brincar de boneca, que não podia jogar bola, andar de skate. Tive que passar uma barra dentro de casa para convencer o meu pai. Ele chegou a cortar no meio um skate meu para eu não andar mais. Mas eu montei um novo no dia seguinte e, a partir desse dia, ele viu que não adiantaria me proibir”, contou ela.

Desde então, o pai da atleta começou a apoiá-la e, hoje em dia, é “mega fã” de skate.