Após desistência de Tóquio, Rio de Janeiro quer receber Mundial de Clubes

Capital fluminense tenta emplacar candidatura em conversas com CBF e Fifa

Estádio do Maracanã na final da Copa América
Estádio do Maracanã na final da Copa América Getty Images

Camille CoutoPauline Almeidada CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Rio de Janeiro articula uma candidatura para receber o Mundial de Clubes, previsto para o início de dezembro. Tóquio, a capital do Japão, desistiu de receber o campeonato por causa das restrições impostas pela pandemia de Covid-19.

O secretário municipal de Fazenda, Pedro Paulo, informou à CNN que está em tratativas com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e com a Federação Internacional de Futebol (Fifa) para captar o torneio, que reúne os clubes campeões continentais.

A tentativa do Rio acontece em meio ao debate da volta dos torcedores aos jogos. Nesta sexta-feira (18), a prefeitura do Rio publicou a liberação de 50% do público nos estádios, a partir da próxima semana, para vacinados contra a Covid-19.

No entanto, pelo Campeonato Brasileiro, o Flamengo joga contra o Grêmio no domingo (19) sem a torcida no Maracanã. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) derrubou a liminar que permitia público em partidas do clube carioca nas disputas nacionais, atendendo um pedido da CBF e de 17 times da série A. O grupo cobra isonomia, com o retorno dos torcedores quando houver a permissão em outros estados e cidades.

Já na próxima quarta-feira (22), o Flamengo recebe o Barcelona de Guayaquil, pela Libertadores da América, e pode ter até 35 mil pessoas no Maracanã. Na disputa por mais um título continental, o time carioca pode garantir presença antecipada para o Mundial de Clubes, caso o Rio se confirme como sede. Isso porque o país anfitrião tem vaga para o campeão nacional, hoje o Flamengo.

Já estão classificados para o Mundial de Clubes o Chelsea, da Inglaterra, Auckland City, da Nova Zelândia, e Al Ahly, do Egito. Outros quatro clubes garantem vaga, entre eles o vencedor da Libertadores da América, que ainda tem os brasileiros Flamengo, Palmeiras e Atlético Mineiro na disputa.

O Rio foi uma das cidades que recebeu a Copa América entre os meses de junho e julho. A vinda do torneio para o país em meio à pandemia levantou várias críticas. Com quase metade da população com a vacinação contra o coronavírus completa, a capital fluminense aposta na melhora do cenário para a retomada de grandes eventos.

“A gente está vendo que vai ter um cenário epidemiológico muito melhor. A gente espera estar, em novembro, com toda a população da cidade vacinada com duas doses”, declarou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Mais Recentes da CNN