Atlético-MG cede empate ao Coritiba em casa, mas lidera o Brasileirão

Savarino marcou duas vezes no 1º tempo; Coritiba chegou a igualdade na etapa final

Hulk jogador do Atlético-MG, durante partida contra o Coritiba, no estádio Independência, pelo Campeonato Brasileiro
Hulk jogador do Atlético-MG, durante partida contra o Coritiba, no estádio Independência, pelo Campeonato Brasileiro FERNANDO MORENO/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Leandro Silveiracolaboração para a CNN

Ouvir notícia

Com dois tempos bem distintos, a noite de sábado foi agridoce para o Atlético-MG. Vindo de duas vitórias no Campeonato Brasileiro, o time abriu 2 a 0 no seu terceiro compromisso no torneio, mas cedeu a igualdade ao Coritiba, ficando no 2 a 2, no Independência. Ainda assim, se isolou na liderança da competição.

Com a derrota do Corinthians por 3 a 0 para o Palmeiras, o Atlético-MG é o primeiro colocado, com sete pontos, um a mais do que o time paulista e o Internacional, que já atuaram nesta rodada. E agora vai torcer contra o Santos, que está com quatro, mas pode alcançá-lo neste domingo, caso vença o América-MG, na Vila Belmiro.

Savarino, com dois gols marcados no primeiro tempo, colocou o Atlético-MG em vantagem. Mas Igor Paixão fez a diferença para o Coritiba na etapa final, marcando o seu gol e dando o passe para Adrián Martínez igualar o placar. Assim, foi decisivo para o time paranaense chegar aos 4 pontos no Brasileirão, em sétimo lugar.

O palco do jogo foi diferente do usual, pois o Atlético-MG costuma mandar os seus jogos no Mineirão, indisponível por causa da realização de um show de Gusttavo Lima. E a equipe mineira entrou em campo no Independência com uma camisa diferente – metade listrada, metade branca – para celebrar 50% da obra de construção da Arena MRV

O jogo: Savarino e Igor Paixão brilham em empate no Independência

Na constante rotação que o técnico Antonio Mohamed tem promovido no Atlético-MG, chamou a atenção a ausência de três jogadores considerados titulares absolutos: Guilherme Arana, Allan e Zaracho.

Assim, Rubens, na lateral esquerda, e Otávio, no meio-campo, ganharam chances. Já Hulk, fora dos dois jogos anteriores para acompanhar o nascimento de Zaya, sua filha, retornou ao time. O Coritiba, por sua vez, repetiu a formação que superou o Santos, quarta-feira, por 1 a 0, pela Copa do Brasil. Assim, não contou, mais uma vez, com Léo Gamalho, seu principal artilheiro.

Com novidades de um lado e repetições de outro, Atlético-MG e Coritiba fizeram um início de jogo frenético no Independência. Afinal, se de um lado o time mineiro era ofensivo e atuava com a marcação adiantada, do outro a equipe paranaense estava armada para contra-atacar. E foi um time perigoso, chegando a ter chances para abrir o placar. Poderia até ter dado mais trabalho na primeira etapa, não fossem erros cometidos na defesa.

Assim, se a primeira oportunidade de gol foi em um disparo de Rubens, de longe, aos 6 minutos, o Coritiba também ameaçou. Teve chance com Igor Paixão, aos 7, e duas com Clayton, aos 13, quando seu chute parou em Everson, e aos 19, quando cabeceou para fora. Já o Atlético foi perigoso em lances quase consecutivos, ambos com participação de Hulk, aos 17 minutos, quando bateu por cima da meta de Alex Muralha, e aos 18, quando acionou Nacho, que parou no goleiro.

E o primeiro gol também saiu após uma jogada com participação de Hulk. Aos 22 minutos, em rápido contra-ataque, ele recebeu passe de Nacho e deu toque de primeira para Savarino, que tocou por baixo de Muralha: 1 a 0. O venezuelano ainda marcaria mais uma vez. Aos 35, Guilherme Biro escorregou ao tentar cortar lançamento e praticamente ajeitou a bola para Savarino. O atacante driblou o goleiro do Coritiba e empurrou para as redes.

Em desvantagem, o time paranaense voltou para o segundo tempo com duas novidades no meio-campo: Robinho e Bernardo, em uma tentativa de dar menos espaços no setor e ter mais posse de bola. E conseguiu. Mais presente ao ataque, era perigoso em jogadas com Igor Paixão. E diminuiu com um gol do atacante. Aos 16 minutos, Fabrício Daniel, que tinha acabado de entrar em campo, fez jogada pela esquerda e cruzou para Igor Paixão, que bateu forte para fazer 2 a 1.

O gol acendeu o alerta no Atlético-MG, com Antonio Mohamed promovendo várias trocas, com as entradas de Allan, Arana, Eduardo Sasha e Ademir, que quase marcou em seu primeiro toque na bola, em cabeceio, aos 19 minutos.

Porém, Igor Paixão continuou sendo um problema para o Atlético-MG. Ele criou lance de perigo, aos 24, quando Fabrício Daniel bateu para fora. E foi o responsável pela jogada do empate, aos 33. Dessa vez, ganhou em velocidade de Mariano e cruzou rasteiro para Adrián Martínez chegar batendo, para empatar o placar em 2 a 2.

Depois, o Atlético-MG tentou se lançar ao ataque para evitar o tropeço no Independência. Teve uma chance com Sasha, aos 40 minutos, mas ele finalizou mal. Foi muito pouco para evitar a igualdade no Independência.

Agenda

O Atlético-MG agora dá uma pausa no Brasileirão para voltar a jogar pela Copa Libertadores. Na terça-feira, no Equador, vai visitar o Independiente del Valle, pela terceira rodada da fase de grupos. Depois, no sábado, também fora de casa, vai encarar o Goiás, pelo Nacional.

O Coritiba só volta a campo no dia seguinte, quando receberá o Fluminense, no Couto Pereira, pelo Brasileirão.

Mais Recentes da CNN