Conmebol anuncia chegada de vacinas para o futebol na próxima quarta-feira

Imunizante doado pela Sinovac será utilizado em jogadores, comissões técnicas e arbitragem de torneios sul-americanos

Bola de futebol ao lado de seringa e ampola em alusão à vacina para Covid-19
Bola de futebol ao lado de seringa e ampola em alusão à vacina para Covid-19 Foto: Fernando Moreno/AGIF/Estadão Conteúdo

Adalberto Leister Filho, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) anunciou que um lote de 50 mil vacinas contra a Covid-19 fabricadas pela Sinovac Biotech chegarão ao Uruguai na próxima quarta-feira (28).

Essas vacinas, conforme anúncio já feito pela entidade, serão utilizadas para imunizar a comunidade do futebol das 10 federações filiadas a ela (Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela). A partir da chegada do lote, haverá a distribuição do produto aos países seguindo as “normas legais e sanitárias vigentes” em cada local de acordo com a Conmebol.

A vacinação vai começar entre os jogadores que disputarão a Copa América e os que participam dos torneios continentais (Libertadores e Copa Sul-Americana) do masculino e feminino. Também serão imunizadas as comissões técnicas, a arbitragem e o pessoal que trabalha nas partidas.
“É importante destacar que a vacina não é obrigatória de nenhum modo e o jogador que não queira se imunizar não será penalizado nem excluído das competições”, afirmou a Conmebol através de sua assessoria de imprensa.

A iniciativa da Conmebol é polêmica porque os protocolos de cada país geralmente estabelecem grupos prioritários para recebimento das vacinas, começando por idosos, pessoas com comorbidades e profissionais de saúde que estejam na linha de frente do combate à pandemia.

Para a Conmebol, a iniciativa de receber as 50 mil doses doadas pela Sinovac Biotech não infringe a fila da vacina, já que esse lote teria sido fabricado para este fim. “Isso quer dizer que de nenhum modo se trata de vacinas que estavam destinadas a outro objetivo.

A vacinação empreendida pela Conmebol representa uma contribuição importante para as campanhas de imunização feitas pelos distintos governos, já que o benefício chegará não só a jogadores, técnicos e árbirros, mas também de forma indireta a seus familiares”, afirmou a Conmebol.

Os responsáveis pela diretoria jurídica e o departamento médico de cada federação nacional vão se reunir de maneira online com a Conmebol para deliberar a distribuição das vacinas.

Segundo a entidade que comanda o futebol na América do Sul, o protocolo de vacinação e os procedimentos a serem seguidos vão ser analisados nesta sexta-feira pelo Conselho da Conmebol.

Mais Recentes da CNN