Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Equipe Haas de F1 rescinde contratos com russo Nikita Mazepin e patrocinador Uralkali

    Equipe fundada pelo norte-americano Gene Haas encerra parceria com piloto russo; brasileiro Pietro Fittipaldi é um dos pilotos reservas

    Da CNN

    Ouvir notícia

    A equipe Haas de Fórmula 1 rescindiu o contrato do piloto russo Nikita Mazepin e seu patrocinador principal, a gigante química russa Uralkali, por causa da invasão da Ucrânia pela Rússia, anunciou a equipe neste sábado (5).

    “A Haas F1 Team optou por encerrar, com efeito imediato, a parceria com a Uralkali e o contrato de piloto de Nikita Mazepin”, disse a equipe em comunicado. “Assim como o resto da comunidade da Fórmula 1, a equipe está chocada e triste com a invasão da Ucrânia e deseja um fim rápido e pacífico para o conflito”.

    Espera-se que um substituto seja nomeado na próxima semana. O brasileiro Pietro Fittipaldi é piloto reserva da equipe e poderia assumir a vaga.

    Na terça-feira,  a FIA disse  que os pilotos russos e bielorrussos poderiam continuar a correr, mas apenas sob uma “bandeira da FIA” neutra e sem exibir símbolos, cores ou bandeiras nacionais russos/bielorrussos em seu uniforme, equipamento e carro, “até novo aviso”. Esta decisão também se estende a competidores e oficiais individuais.

    Mazepin twittou que estava “muito decepcionado” por seu contrato ter sido rescindido.

    Embora eu entenda as dificuldades, a decisão da FIA e minha disposição em aceitar as condições propostas para continuar foram completamente ignoradas e nenhum processo foi seguido nesta etapa unilateral”, disse ele.

    “Para aqueles que tentaram entender, meus eternos agradecimentos. Eu valorizei meu tempo na F1 e genuinamente espero que possamos estar todos juntos novamente em tempos melhores. Terei mais a dizer nos próximos dias.”

    A CNN entrou em contato com a equipe da Haas para comentar.

    A Fórmula 1  rescindiu seu contrato  com o promotor do Grande Prêmio da Rússia na quinta-feira, o que significa que o país não sediará a categoria “no futuro”, segundo o comunicado oficial da F1.

    A temporada 2022 da Fórmula 1 começa em 20 de março, no Bahrein.

    Mais Recentes da CNN